O que você procura?

Centenário da Semana de Arte Moderna tem programação extensa

Elis Bohrer 12 de janeiro de 2022 às 18:35
Tempo de leitura
4 min
Parte da tela Abaporu. Foto: Reprodução/Cultura Genial
Parte da tela Abaporu. Foto: Reprodução/Cultura Genial

Em fevereiro deste ano (2022) a Semana de Arte Moderna completa seu primeiro centenário. O evento é de grande relevância para a arte brasileira, principalmente por libertá-la das amarras colonizadoras. 

Os cem anos da Semana traz para São Paulo uma agenda agitada para o próximo mês, com muitas exposições de artes visuais, audiovisual, dança, literatura, música, teatro, festivais (multilinguagens), seminários (oficinas e palestras). 


A Semana da Arte Moderna aconteceu no Teatro Municipal de São Paulo, entre os dias 13 e 17 de fevereiro de 1922. O evento tem significado especial para as esferas artísticas, sobretudo, pelo resgate e divulgação da identidade brasileira, fugindo das influências europeias e trazendo uma maneira mais original de fazer arte. 

 Na ocasião, a ideia central dos artistas brasileiros era produzir arte sem seguir um padrão estético, fugindo da linguagem formal imposta por países europeus mesmo o Brasil sendo independente há um século. 

Os quatro dias de 1922 foram como um chute na porta que expulsou um jeito conserador de produzir arte, trazendo um novo conceito, mais livre e “brazuca” de ser. 

Os modernistas 

O “Grupo dos Cinco” artistas que representaram o modernismo brasileiro foi crucial para que a novidade se expandisse no país. Pois além da preocupação com arte em si, difundiam os ideais ideológicos no meio artístico.  

Mário de Andrade (escritor), Tarsila do Amaral (pintora), Menotti Del Picchia (escritor), Oswald de Andrade (escritor) Anita Malfatti (pintora), foi o quinteto base para que outros artistas pudessem se inspirar e expressar abertamente, distanciando- se da vanguarda europeia, para se aproximar das suas origens tupis/brasileiras. 

Conheça outros nomes importantes para o movimento

Pintores 

Antonio Paim Vieira
Candido Portinari
Di Cavalcanti
Ferrignac
Vicente do Rego Monteiro
Yan de Almeida Prado
Sina Aita 

Escritores

Graça Aranha
Guilherme de Almeida
Manuel Bandeira
Ronald de Carvalho
Tácito de Almeida  

Arquitetos 

Jhon Graz
Antônio Moya
Georg Przyrembel

Músicos

Heitor Villa-Lobos
Ernani Braga
Guiomar Novaes

Escultores 

Hildegardo Velloso

Wilhelm Haarberg
Vittorio Brecheret

Programação de exposições da Semana de Arte Moderna 2022

Muitas exposições que já são realizadas desde 2021 fazem parte da programação da comemoração do centenário da Semana da Arte Moderna, em São Paulo. São elas:

  • “A Mostra de Fotografia que Não Houve na Semana de 22” na Casa Guilherme de Almeida;
  • Exposição “Fantoches da Meia-Noite” na Casa Mário de Andrade;
  • Exposição e programação cultural “SP Vinte e Dois” no Museu da Língua Portuguesa;
  • Exposição “Acervo Modernista” na Pinacoteca de São Paulo;
  • Exposição “A Máquina do Mundo” na Pinacoteca de São Paulo e
  • Exposição “Universo Pagu” na SP Escola de Teatro sede Brás.

A partir de janeiro de 2022, houve a continuidade das mesmas exposições e novas entram para o calendário de atividades, são estas:

  • “Antropofagia” nas Fábricas de Cultura da Zona Norte, Zona Sul e DiademaAbaporu Periférico Mapeado” na Fábrica de Cultura de São Bernardo do Campo;
  • Instalação “Modernismo Vivo” na Casa Guilherme de Almeida;
  • Exposição e programação cultural “Mário de Andrade – Eu sou 300, 350” no Museu Afro Brasil;
  • Exposição “Candido Portinari, um Mestre da Pintura – Coletânea Virtual” no Museu Casa de Portinari;
  • Exposição “O Atelier de Brecheret” no Museu Catavento;
  • Exposição “O Modernismo de John Graz” no Museu da Casa Brasileira;
  • Exposição e debates “Modernismo Brasileiro, Design e Arquitetura – 1922 e Depois (?)” no Museu da Casa Brasileira;
  • Exposição virtual, webinar e mostra de filmes “Antropofagia: Múltiplos Olhares” organizada pelo Museu Índia Vanuíre;
  • Exposição “100 Anos Modernos” no MIS-SP;
  • Exposição imersiva e interativa “Portinari Por Todos” no MIS;
  • ExperienceExposição “A Arte Sacra dos Modernistas” no Museu de Arte Sacra de São Paulo;
  • Exposição “O Modernismo e o Patrimônio” no Museu de Arte Sacra de São PauloExposição “Mário de Andrade e o Patrimônio Cultural Brasileiro” no Museu do Café;
  • Exposição e programação cultural “De 1822 a 1922: Brasilidades em Campo” no Museu do Futebol;
  • Exposição “Uma Semana + 100 Anos” no Palácio dos Bandeirantes e Palácio Boa Vista (Campos do Jordão) e
  • Exposição “Pau Brasil – Inspirações Modernistas” no Theatro São Pedro.

A programação completa está no site da Secretaria de Economia Criativa do Estado de São Paulo

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.

Última atualização em 12 de janeiro de 2022 às 18:36