BetimBetimNotíciasSaúde

Betim passa a atender vítimas de animais peçonhentos

O número de casos na região aumentou 23% no último ano

A partir desta segunda (15), Betim, que fica na região metropolitana de Belo Horizonte, vai passar a atender vítimas de animais peçonhentos. Antes da decisão, os moradores da área eram encaminhados para o Hospital João XIII.

Os atendimentos também vão acontecer nos Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Segundo a Secretaria de Saúde de Betim, todos os profissionais estão capacitados para realizar os atendimentos. Em casos mais graves, as vítimas poderão ser transferidas para o Hospital Regional de Betim.

A decisão vem em um momento emergente, visto que o número de acidentes com animais peçonhentos aumentou 23%, em um ano, em Betim. Um levantamento feito pela Secretaria Municipal de Saúde, em 2017 foram registrados 271 casos na região. Já em 2018, o número subiu para 334 ocorrências.

  Prefeitura de Betim abre edital de concurso público com 392 vagas

Os escorpiões lideram a lista de acidentes. De 2017 até junho deste ano, foram registrados 310 ataques. Em segundo lugar, estão as lagartas, com 142 casos. As temidas aranhas são responsáveis por 122 acidentes. Logo depois vem as abelhas, com 78 notificações.

Controle dos animais peçonhentos

Os animais peçonhentos são perigosos e não devem ser capturados por alguém não capacitado. Por isso, Betim conta com uma equipe de especialistas em controle de animais peçonhentos. Ela realiza a busca e captura desses animais. Para solicitar, basta entrar em contato pelo número (31) 3594-5424.

No caso de abelhas e serpentes, o atendimento deve ser solicitado junto ao Corpo de Bombeiros e Polícia Ambiental.

  “Homens têm medo de descobrir doenças”, destaca o coordenador de Saúde do Homem

Quais são os animais peçonhentos ?

Segundo o Ministério da Saúde, animais peçonhentos são classificados dessa maneira quando produzem a peçonha ou veneno, e possuem condições naturais para injetá-las em presas e predadores, como ferrões e garras. Dessa forma, os animais peçonhentos mais comuns no Brasil são: serpentes; escorpiões; aranhas; mariposas e suas larvas; abelhas, formigas e vespas; besouros; lacraias; peixes; águas-vivas e caravelas.

Betim passa a atender vítimas de animais peçonhentos
Alguns animais peçonhentos – Crédito da imagem: Reprodução/Internet

Fechar