BH Choro promove mais uma edição na capital mineira, dias 3, 4 e 5 de maio

Cada vez mais o choro ocupa seu lugar nos corações dos belo-horizontinos. A música, que não tem nada de choro, é a mais pura representação da música brasileira, defendida por artistas talentosos, entre eles, muitos mineiros.

Nos dias 34 e 5 de maio, Belo Horizonte receberá a 11ª edição do tradicional BH Choro, que vai ocupar as praças Afonso Arinos e Duque de Caxias, com apresentações da Orquestra Já Te Digo, Clube do Choro de Belo Horizonte e Acir Antão com participação da flautista Juliana D’Avila, Clube do Choro de Betim, Clube do Choro de Niterói, Isto é Nosso e Orquestra de Choro da UFMG. O acesso é gratuito.

Quem abrirá a programação do final de semana do choro em BH é a Orquestra Já Te Digo, na sexta-feira, 3. A banda é formada por instrumentos como tuba e flautim, bombardino, trompetes, clarinete, violão, cavaquinho, percussão, bateria e, claro, muitos cantos e melodias. No repertório, som de festa, de baile, de farra, folia e boas lembranças.

Seus integrantes possuem extensa atividade no campo da música brasileira, inclusive no choro. Criada em 2016, nas preparações para o carnaval do ano seguinte, a orquestra é resultado do desejo de alguns músicos da cidade em formar um grupo para executar os arranjos de músicas de carnaval que o próprio mestre Pixinguinha criou.

Pela primeira vez em Belo Horizonte, o Clube do Choro de Niterói subirá ao palco no sábado, 4, na Praça Duque de Caxias, com os músicos Silvério Pontes (trompetista), Alexandre Romanazzi (flauta), Charlles Peixoto (violão 7 cordas), Tiago Machado(bandolim), Marcão (trombone) e o convidado especial, Netinho (pandeiro).

Clube do Choro de Niterói é um movimento criado com o objetivo de incentivar a disseminação deste que é considerado o primeiro gênero musical urbano brasileiro. Sua fundação ocorreu em 28 de janeiro de 2013.

A música niteroiense é reconhecida em todo país, responsável por revelar grandes nomes do choro, nomes como Carlinhos Leite e Jonas do Cavaquinho representaram a cidade no cenário internacional do choro ao participarem da formação original do grupo Época de Ouro, ao lado de Jacob do Bandolim. Em outro momento, surgiram bambas como Ronaldo do Bandolim, Silvério Pontes, Rogério Souza, Márcio Hulk e tantos outros. Nomes da nova da geração de chorões da cidade, como Paulinho Bandolim, um dos compositores do samba campeão da Mangueira em 2016, e Leo Fernandes, também vêm compondo belas obras mostrando que o choro em Niterói está sempre se renovando

O BH Choro é realizado pela Idear, com patrocínio da MGS, através dos recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte.

Programação BH Choro


03/05 – Praça Afonso Arinos – Av. João Pinheiro com Av. Augusto de Lima

18h – Orquestra Já Te Digo

20h – Clube do Choro de Belo Horizonte e Acir Antão convidam a flautista Juliana DÁvila

04/05 – Praça Duque de Caxias – Santa Tereza

17h – Clube do Choro de Betim

18h30 – Clube do Choro de Niterói (Rio de Janeiro)

05/05 – Praça Duque de Caxias – Santa Tereza

16h – Isto é Nosso

17h30 – Orquestra de Choro da UFMG

Acesso gratuito

Classificação livre

Informações: 31 99199 0129

Comentários