Casos de violência contra mulher vêm aumentando em Minas

Destaques

Flayslane faz xixi na sala após festa no Big Brother Brasil 20

A participante Flayslane acabou a festa do Big Brother Brasil dessa quarta-feira (9) de forma descontrolada. A cantora tem...

Colisão entre três motos no Anel Rodoviário deixa duas vítimas em estado grave em Belo Horizonte

Três motocicletas se colidiram na tarde desta quinta-feira (9), por volta das 14h20, no Anel Rodoviário, km 538, bairro...

Ouro Preto tem um óbito por coronavírus em investigação; são 15 casos suspeitos na cidade

A Prefeitura de Ouro Preto informou por meio de um Boletim Informativo, atualizado nesta quinta-feira (9), que há um...

Divinópolis registra duas mortes por coronavírus; uma das vítimas era médica de 46 anos

A cidade de Divinópolis, localizada na região Centro-Oeste de Minas, teve suas duas primeiras mortes por coronavírus (COVID-19) confirmadas....

Secretaria de Saúde confirma 15 mortes por coronavírus em Minas Gerais

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) divulgou, na manhã desta quinta-feira (9), mais um Informe...

Segundo dados da Polícia Civil, aconteceram 74.361 casos de violência contra mulheres em Minas no primeiro semestre de 2019. O número supera o do mesmo período de 2018, que foi de 71.406 casos. De acordo com a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), os números de feminicídio têm oscilação semelhante: 62 no ano passado e 69 neste ano, sempre no período de janeiro a julho.

Na Capital, a situação se agrava. Belo Horizonte registrou sete homicídios no primeiro semestre de 2019, contra dois no mesmo período de 2018, configurando uma alta de 250%.

O crescimento desse tipo de crime em BH já motivou, inclusive, reunião no Ministério Público de Minas Gerais, com representantes das instituições que compõem a rede de proteção à mulher na Capital. O encontro, realizado em outubro, buscou traçar estratégias para enfrentamento do problema.

Para a deputada mineira Beatriz Cerqueira (PT), toda vez que uma mulher morre por ser mulher, existem dois responsáveis: o criminoso e o Estado. Por essa razão, a política seria o espaço de criação de instrumentos que possam interromper esse ciclo de violência. “Nós queremos as mulheres sempre vivas, com dignidade, respeito e acolhimento quando em situação de violência”, enumera.

Devido aos dados preocupantes, na próxima segunda-feira (25), no Dia Latino-Americano e Caribenho contra a Violência à Mulher, a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher realizará um debate sobre o aumento dos índices de violência contra esse segmento no Estado, na ALMG.

Para a audiência, foram convidadas autoridades femininas nesse segmento, além de deputadas. O evento será realizado às 16 horas, no Auditório do andar SE da Assembleia Legislativa, a pedido da deputada Beatriz Cerqueira. Ela ressalta que, dos 853 municípios mineiros, apenas 64 contam com delegacias especializadas em atendimento às mulheres, o que dificulta a assistência e favorece a impunidade.

Leia também: Mulher é baleada em frente ao Shopping Del Rey, em Belo Horizonte

RECEBA O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS DIARIAMENTE
Digite seu Nome:

Digite seu E-mail:


- Advertisement -

RECEBA O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS DIARIAMENTE
Digite seu Nome:

Digite seu E-mail: