O que você procura?


Aglomerações Turísticas – quem se responsabiliza?

Medidas restritivas são fundamentais neste atual momento e a prefeitura acerta em coibir aglomerações e outras ações em seu decreto.

Pedro Luiz Teixeira de Camargo 15 de junho de 2021 às 16:32
Tempo de leitura
3 min
Foto: Facebook/Jorge Luiz de Oliveira
Foto: Facebook/Jorge Luiz de Oliveira

O último fim de semana, curiosamente data do dia dos namorados, notou-se em Ouro Preto uma quantidade de turistas circulando nas ruas acima da normalidade. Será que todos eram casais apaixonados comemorando este dia festivo?

O motivo pouco importa, o que temos que levar em conta é o perigo que o turismo descontrolado tem trazido para a cidade no meio de uma pandemia. Não tem condições do Executivo municipal anunciar medidas mais restritivas na sexta feira e no sábado a cidade ficar lotada.

Foram vistas filas e mais filas em restaurantes do centro histórico, justamente os que são mais bem frequentados pela elite local e visitante, será coincidência? Porque parece que para alguns locais não existe o coronavírus.

Medidas restritivas são fundamentais neste atual momento e a prefeitura acerta em coibir aglomerações e outras ações em seu decreto. Entretanto, alguma providência precisa ser tomada com relação ao turismo descontrolado, pois aí fecha a cidade para os moradores e abre para os que vem de fora, não dá para ser assim, pois um forasteiro pode perfeitamente fazer circular o vírus na cidade, colocando os cuidados de todos em xeque.

Os visitantes são muito bem-vindos, mas não em um momento indevido como este, é momento de salvar vidas, não de passear, colocando quem vive nas cidades turísticas em risco, mais do que consciência de quem visita, precisamos de ações mais enérgicas do poder público.

Estas ações que eu falo, inclusive, precisam ser pensadas para todo mundo, porque ficar notificando pequenos comerciantes das periferias quando os principais comércios do centro funcionam como se não houvesse amanhã não resolve nada, precisamos de medidas sérias que sejam para todos, não para alguns somente.

A situação na cidade é tensa, basta olhar os números que a própria Secretaria de Saúde disponibiliza. Se nada for feito, logo votaremos à onda roxa, muito mais restritiva e danosa para a população, em especial para os comerciantes.

Precisamos de união sob liderança do Executivo municipal para conseguirmos vencer esta difícil situação, deixar a sensação de que alguns podem tudo e outros não podem nada pega muito mal, é preciso que tenhamos duras fiscalizações em toda a cidade, sem exceção.

É hora de mostrarmos ao mundo inteiro que Ouro Preto não é terra sem lei, se somos patrimônio da humanidade, os visitantes precisam respeitar quem vive nas ladeiras da Inconfidência.

Até a próxima!

* Pedro Luiz Teixeira de Camargo (Peixe) é Biólogo e Professor, Dr. em Ciências Naturais e Docente do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG).

* Esse texto é um artigo de opinião do colunista e pode não representar à posição do portal Mais Minas sobre o assunto.

Última atualização em 13 de setembro de 2021 às 17:11