19.5 C
Belo Horizonte
quarta-feira, 28 setembro 2022

Transformismo Eleitoral

De dois em dois anos é chegada...

Descaso com a educação pública federal

Chegando esta semana para dar aula no...
Portal Mais MinasColunasColuna do PeixePalpites Futebolísticos (2)

Palpites Futebolísticos (2)

Pedro Luiz Teixeira de Camargo
Pedro Luiz Teixeira de Camargo
Pedro Luiz Teixeira de Camargo (Peixe) é Biólogo e Professor, Dr. em Ciências Naturais e Docente do IFMG.

Palpites do Brasileirão Série A 2017. Olá a todos e todas, nesta quinzena vou seguir comentando sobre os times que restam no campeonato Brasileiro da série A. Na coluna passada, falei de metade e aqui colocarei meus palpites para as demais equipes.

Palpites sobre os times do brasileirão 2017

Cruzeiro: As raposas de Minas estão novamente com um elenco forte de excelentes jogadores na espinha dorsal do time (Rafael, Dedé, Hudson, Thiago Neves e Sóbis). Possui ainda um treinador renomado, com passagem pela seleção brasileira e muitos títulos. O que pode pegar para o time azul são as contusões eternas de alguns jogadores – na última apresentação foram seis titulares lesionados, a falta de laterais direitos de confiança (Mayke, recém negociado e Ezequiel ainda não convenceram) e o esquema excessivamente defensivo de Mano Menezes que faz o time abdicar de atacar na maior parte do tempo. Se estes fatores não pesarem, o time é candidato a título. Palpite: disputa o título com Palmeiras e Flamengo, mas perde para ambos ficando em terceiro.

Flamengo: O time rubro negro inicia o campeonato prestes a realizar a maior venda de um jogador menor de idade para o futebol europeu, a promessa Vinícius Júnior que está com um pé no Real Madrid. Após dois anos de excelente gestão, o time de maior torcida do país é favorito ao título brasileiro, se pensarmos nos times que se apresentam. Réver, Arão e Diego são garantia de talento e liderança em campo, mesmo com o último lesionado, uma vez que logo estreará o argentino Conca na mesma posição. Os dois peruanos do time, Trauco e Guerrero são garantia de assistências e gols, além dos competentes Rômulo ou Márcio Araújo na marcação de meio. Se o time resolver o companheiro de zaga para Réver (Donatti e Vaz não passam tanta confiança) e o treinador (ainda cru) Zé Ricardo não inventar, tende a ser campeão, pois possui um fator chave para vencer Palmeiras e Cruzeiro, outros dois favoritos: torcida fanática, coisa que ambos não possuem na mesma intensidade. Palpite: Disputa o título e deve vencê-lo.

Fluminense: A garotada de Xerém achou em Abel Braga o ponto de apoio que faltava. Wendel, Scarpa, Douglas e Wellington são provas vivas que talento tem de sobra no Flu, fora Richarlison, cria do América de MG e que tem tudo para fazer a torcida esquecer Fred rapidamente. Cabe destacar também Orejuela e Sornoza, craques da seleção do Equador e que comandam o meio campo tricolor.  Infelizmente o time ainda deixa a desejar em algumas posições, como laterais e miolo de zaga, mas parece que tem pernas de sobra para vencer as limitações técnicas com juventude e gana. Palpite: disputa vaga na Liberta, mas ficará com a Sul-americana.

Grêmio: Se o futebol fosse uma clínica psiquiátrica, o time tricolor de Porto Alegre seria bipolar. Capaz de atuações fantásticas e bizarras com uma frequência ímpar e ainda um azar surreal (Maicon, Douglas, Jael, Beto da Silva e Maxí tem lesões sérias), o time comandado pelo polêmico Renato Gaúcho não deixa claro até onde pode ir. Possui um bom goleiro (Grohe) com passagem pela seleção, assim como o zagueiro Pedro Geromel, juntamente com Pablo do Corinthians, o melhor do país. Cabe destacar também o velhinho Leo Moura, que apesar dos seus 38 anos, tem sido o melhor jogador da equipe e Luan, atacante rápido e que foi titular do time olímpico em 2016 e prestes a ser negociado com o Liverpool. Palpite: Lutará e conseguirá a vaga na sul americana.

Palmeiras: O time verde de São Paulo possui o melhor elenco disparado do país, com três atletas competentes em todas as posições. Com um patrocinador forte capaz de lembrar os bons tempos da primeira metade dos anos 1990, quando o time saiu da fila de 20 anos sem título, a equipe alviverde, curiosamente recebeu o reforço que faltava: o treinador campeão do ano passado Cuca. O que pode pegar para a equipe é o excesso de jogos ao longo do ano com três competições ao mesmo tempo até o fim do ano (Copa do Brasil, Brasileirão e Libertadores) e o clima ruim que ficou no clube quando Cuca saiu ano passado (e agora voltou). Favorito ao título à frente do Cruzeiro tende a disputa-lo de igual para igual com o Flamengo. Destaques: Prass, Mina, Felipe Melo (para o bem e para o mal), Dudu e Borja. Palpite: vice-campeão atrás do time carioca.

Ponte Preta: A macaca de Campinas sempre surpreende, mas com a ida de Potker para o Inter, o time fica fraco em poderio de ataque. Possui poucos destaques individuais, como Fernando Bob, volante formado no Fluminense e com histórico no time assim como o experiente zagueiro Rodrigo, além de Emerson Sheik e Lucca, ambos ex-Corinthians. Apesar de ter sido vice-campeão paulista, em um campeonato longo como o brasileiro a falta de elenco mais qualificado vai pesar. Palpite: não será nem rebaixado nem vai conseguir vaga para campeonato algum.

Santos: A máquina de craques da Vila Belmiro segue a todo vapor. A bola da vez é Vitor Bueno, meia central e seu xará Victor Ferraz, lateral direito rápido. Parece que a idade dos mais experientes começa a pesar. Renato e Ricardo Oliveira, pilares do time não estão tendo um bom ano, o que influencia diretamente nos garotos campeões olímpicos: Zeca (contundido) e Thiago Maia que também estão em má fase. Seu grande craque Lucas Lima quer de volta seu lugar na seleção e promete buscar de volta o bom ano de 2015. Será que o Santos voltará a ser o time que foi vice-campeão ano passado? Duvido muito. Palpite: Vaga na sul americana. E só.

São Paulo: O hexacampeão brasileiro tem como principal destaque seu treinador e maior jogador da história, Rogério Ceni. Com estilo polêmico e pouca experiência na beira do campo, o time tricolor parece mal treinado e ainda pior fisicamente, tendo sido eliminado de forma melancólica de três das quatro competições do time no ano em um intervalo de um mês. Individualmente, o time possui bons jogadores com destaque para Rodrigo Caio, Jucilei, Cueva e Pratto. Além destes, a famosa geração de 1996 made in Cotia chegou ao profissional. Jr Tavares, Luís Araújo, Militão, Araruna e Shaylon são algumas das jovens promessas tricolores. Se o time encaixar, pode lutar para buscar a vaga na Libertadores, pois talento o time possui, mas se seguir batendo cabeça e mal fisicamente como foi ao longo dos meses de Abril e Maio, o time ficará, no máximo, com a vaga da sul americana, o que é a tendência natural. Palpite: Vaga na sul-americana. Apenas.

Sport: O time de Ney Franco chega com Diego Souza e André (Bebezão) como seus principais destaques. O atacante Oswaldo, que teve sua melhor fase com Ney em 2012 no São Paulo chegou para reforçar o elenco e tem ainda o goleiro Magrão e o volante Rithely, sempre vinculado como possível reforço de times do Sudeste do país. Vai lutar para conseguir a vaga na Sul-americana e não ser rebaixado. Palpite: vai disputar palmo a palmo a vaga nesta competição com Bahia e Vitória. Se seguir com o futebol que apresentou até agora será o terceiro dos três e ficará fora de tudo. Mas não será rebaixado.

Vasco: Dá até dó comentar do cruz-maltino carioca. O torcedor vascaíno não merece um elenco tão fraco e um time tão ruim. Fora o lateral Gilberto que veio da Itália, Nenê que do alto de seus 35 para 36 anos ainda agrega valor ao time, assim como o intempestivo (e de mesma faixa de idade) Luís Fabiano, o resto da equipe é muito fraca, uma das piores que o Vasco já montou. Nem mesmo o principal reforço, Wagner, mostrou a que veio. O último bom talento restante foi vendido para o Palmeiras a preço de banana e de maneira inexplicável (o zagueiro Luan, campeão olímpico). Eurico Miranda segue firme no comando do time e tende a levar o time de volta para a segunda divisão, o que parece ser a realidade da equipe. Palpite: rebaixamento vexatório. Vai fazer companhia para Chapecoense, Atlético-GO e Avaí na turma que vai para a série B ano que vem.

Vitória: Mesmo demitindo de maneira estranha o treinador Argel na final do Campeonato Baiano, algo que revoltou a maior parte do elenco, o Leão da Barra possui bons jogadores como Willian Farías, Cleiton Xavier, Kieza e André Lima. Vai disputar seu campeonato particular com o rival Bahia para ver quem ficará na frente no final da competição. E tem tudo para conseguir. Palpite: vaga na sul-americana.

E você? Qual sua opinião pro brasileirão deste ano? Poste aí embaixo pra gente ver!

Até a próxima.

Pedro Luiz Teixeira de Camargo (Peixe) é Biólogo e Professor, Especialista em Gestão Ambiental e Mestre em Sustentabilidade. Atualmente é Doutorando em Evolução Crustal e Recursos Naturais pela UFOP/MG.

Saiba mais: 

  • Palpites Futebolísticos (1)

* Esse texto é um artigo de opinião do colunista e pode não representar a posição do portal Mais Minas sobre o assunto.

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: