O que você procura?


Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item

Pedro Peixe | Não podemos aceitar os cortes no orçamento de Ciência e Tecnologia

Por ordem do Ministério da Economia, R$ 690 milhões foram retirados do CNPq, a maior agência de fomento à pesquisa do país, o que representa mais de 90% do seu orçamento.

Pedro Luiz Teixeira de Camargo 1 de novembro de 2021 às 11:08
Tempo de leitura
2 min
Pedro Luiz Teixeira de Camargo (Peixe) é Biólogo e Professor, Dr. em Ciências Naturais e Docente do IFMG
Pedro Luiz Teixeira de Camargo (Peixe) é Biólogo e Professor, Dr. em Ciências Naturais e Docente do IFMG
Pedro Luiz Teixeira de Camargo (Peixe) é Biólogo e Professor, Dr. em Ciências Naturais e Docente do IFMG.

No último dia 26/10, diversas entidades estudantis e científicas, lideradas pela Sociedade Brasileira pelo Progresso da Ciência (SBPC) e Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) se reuniram na porta da Assembleia Legislativa de Minas Gerais denunciando o absurdo corte de verbas para a Ciência e Tecnologia por parte do governo federal.

Por ordem do Ministério da Economia, R$ 690 milhões foram retirados do CNPq, a maior agência de fomento à pesquisa do país, o que representa mais de 90% do seu orçamento. Esse dinheiro seria usado para custear investigações científicas, em especial nas Universidades brasileiras.

Essa tenebrosa situação fez com que houvessem manifestações nas mais diversas cidades do país, mostrando que cortar custos de tão importante área pode trazer resultados desastrosos para o desenvolvimento científico brasileiro.


De maneira a se solidarizar com a situação, o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Deputado Estadual Agostinho Patrus (PV) recebeu representantes da SBPC, da ANPG e da União Estadual dos Estudantes de Minas Gerais (UEE-MG), bem como a Presidenta da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da casa, a Deputada Estadual Beatriz Cerqueira (PT) se comprometendo a pressionar os parlamentares federais a retornar com o recurso para o CNPq.

Momento da entrega da carta das entidades científicas ao Presidente da ALMG comprometendo a pressionar os deputados federais a derrubar a emenda de corte de verba do CNPq

É realmente impressionante que em pleno século XXI e com toda a importância que a Ciência teve para o desenvolvimento da vacina contra a COVID, que o governo federal trate desta forma esta importante área do país. Sempre é bom lembrar que os cientistas brasileiros, mesmo com os sucessivos cortes de verba, ainda são referência em diversas áreas no mundo todo.

Os manifestantes esperam, que com o ato, sensibilizem as autoridades, em especial a bancada de Deputados Federais mineiros para que revejam essa transferência de recursos, trazendo de volta o dinheiro para as pesquisas nas universidades brasileiras.

* Esse texto é um artigo de opinião do colunista e pode não representar à posição do portal Mais Minas sobre o assunto.

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.