Ultimate magazine theme for WordPress.

Hambúrguer, vontade, culpa e dieta: essas palavras precisam mesmo ser relacionadas?

O hambúrguer é um sanduíche essencialmente composto por pão e carne moída moldada em um bife circular. Embora se saiba que o hambúrguer não é uma refeição muito saudável, esse é um lanche bastante apreciado pela sociedade, devido à sua praticidade, além de ser um alimento saboroso e de valor acessível.

Apesar de ser um alimento considerado fora do padrão saudável, seu consumo pode ocorrer, com moderação, mesmo em casos de reeducação alimentar, visto que o problema principal é esse tipo de alimentação fazer parte da rotina alimentar. Portanto, o consumo em um dia específico não é nenhum “crime”, afinal o ganho de peso não acontece devido apenas à ingestão de um único tipo alimento, nem mesmo como consequência de uma única refeição, mas do somatório das calorias que são consumidas não são gastas ao longo dos dias.

É importante que se tenha em mente que a diferença entre o hambúrguer caseiro e os hambúrgueres das redes de fast food, assim como os congelados, é enorme. As versões industrializadas, além de carne, possuem diversos ingredientes extras em sua composição, como estabilizantes, antioxidantes, corantes, etc. Dessa forma, a melhor opção seria consumir os hambúrgueres artesanais, que atualmente estão em alta nos estabelecimentos comerciais, ou mesmo fabricar o próprio hambúrguer em casa, o que pode torná-lo ainda mais saudável.

Algumas alternativas podem ser utilizadas para diminuir as calorias da preparação, como por exemplo, usar pouco óleo e grelhar o bife em vez de fritar. Quanto à escolha do tipo de carne a ser utilizado, é importante que se dê preferência a cortes magros como o filé mignon ou alcatra. Pode-se ainda aumentar o teor de fibras nos bifes, adicionando à receita farinhas de linhaça ou aveia, quinoa ou sementes de chia, por exemplo.

O acompanhamento clássico desse prato é a batata frita. Com isso, uma forma de torná-lo mais saudável é assar as batatas em vez de fritar, pois dessa forma elas ficam sequinhas, crocantes, saborosas e sem o excesso de gorduras que seria proveniente da fritura.

Já quando o consumo do hambúrguer ocorrer fora de casa, uma boa dica é pedir uma porção de batatas de tamanho menor e sem adição de sal, assim pode-se provar antes, a fim de ter um controle maior sobre a necessidade de se salgar e de qual a quantidade de sal necessária. Outra dica interessante é pedir o molho à parte, a fim de controlar melhor a quantidade consumida e evitar a ingestão exagerada de gordura e sódio contentes na maionese e mostarda, por exemplo. Como opção de bebida, é válido pedir um suco natural não adoçado previamente e verificar a necessidade de adição de açúcar após a prova.

Se não há nenhum problema de saúde, a dieta estiver balanceada e atividades físicas fazerem parte da rotina diária, o hambúrguer não precisa ser totalmente retirado do cardápio, porém, o consumo deve ocorrer em porções moderadas, por exemplo, quando a intenção é apenas matar a vontade pode-se dividir o sanduíche com outra pessoa ficando ambos satisfeitos e sem o sentimento de culpa pelo exagero. Para evitar excessos, deve-se comer lentamente a fim de deixar o corpo iniciar a digestão, liberando, então, o hormônio da saciedade.

Para uma vida saudável é essencial associar uma boa alimentação a alguma atividade física que dê prazer. A chave para uma vida feliz e saudável é comer bem, com prazer e sem culpa. Comer ocasionalmente e sem exageros aquele alimento que é apreciado, porém “não muito saudável”, não é um grande problema, pois s satisfação de ingerir este alimento estimulará a produção dos hormônios do prazer e bem-estar, melhorando o humor e proporcionando energia para as atividades diárias. Entretanto, deve-se lembrar sempre de manter uma dieta balanceada nas demais refeições, a fim de deixar o organismo em perfeito equilíbrio.

Leia também: Entenda o real problema associado ao consumo de frango de granja

Comentários do Facebook