Ultimate magazine theme for WordPress.

O churrasco de fim de ano não ficou mais caro à toa

Assunto atualmente em alta e alvo de preocupação entre os brasileiros é o aumento dos preços da carne bovina.

Um dos motivos que explicam a alta da carne bovina é o aumento das exportações desse produto, principalmente para a China. Esse aumento ocorreu devido ao fato de que esse país asiático enfrenta um grave surto de peste suína, a qual é uma doença contagiosa que possui alta taxa de mortalidade, fazendo com que os pecuaristas chineses fossem obrigados a abater boa parte do rebanho suíno, aumentando dessa forma a procura por outros tipos de carnes do Brasil.

Outro fator que influencia na alta da carne bovina é o alto número de abate de vacas ocorrido nos últimos anos. Com menos fêmeas, a oferta de bezerros e consequentemente de boi gordo fica diminuída. Nos últimos meses o preço de venda da novilha, que é a vaca jovem, aproximou-se consideravelmente do preço de um boi gordo, dessa forma, a fim de se ajustar a demanda dos frigoríficos e obter uma rentabilidade maior, alguns pecuaristas foram estimulados a abater mais fêmeas.  Este fato, além de aumentar o preço da carne bovina ainda pode fazer com que os preços do leite também subam já no próximo ano.

Outro fator relacionado ao aumento dos preços da carne bovina nesse fim de ano se deve ao fato de que nos anos anteriores os valores se mantiveram estáveis, devido a situação econômica brasileira.

Mesmo o Brasil ainda passando por um momento de desemprego e com a economia ainda em ritmo de recuperação, devido às confraternizações e festas de fim de ano, aliado ainda ao pagamento do 13º salário à população, normalmente, nessa época ocorre uma movimentação no mercado, com considerável aumento da comercialização de carnes, o que favorece o aumento dos preços devido à maior demanda dos consumidores.

Até que se recomponha o rebanho suíno e ocorra a normalização da situação pecuária na China ainda levará um tempo, portanto, ainda em 2020 os efeitos da China como importadora de proteína animal ainda serão sentidos pelo consumidor brasileiro.

Esse disparo de preço da arroba do boi gordo pode ter fim em janeiro de 2020, devido ao fato de que o consumo de carne bovina tende a cair nessa época do ano, por consequência da “ressaca de carnes” e pelo surgimento de outras despesas fixas do consumidor, como impostos, despesas escolares e pagamento das contas do fim do ano que faz com que ele compre produtos cárneos em menor quantidade. Dessa forma, o valor deve estagnar, pois do contrário o consumidor deixaria de comprar, pois não conseguiria arcar com os custos, tornando o mercado insustentável.

Com o aumento do preço da carne bovina ocorre também um aumento da carne suína e de frango, pois a procura aumenta devido à necessidade de substituição da carne de boi por uma proteína mais acessível. Desse modo, a principal atitude a ser tomada no presente momento é procurar substituir as carnes de boi e porco no cardápio, a fim de diminuir a demanda e consequentemente induzir a redução dos preços. Como o frango pode estar pronto para o abate em 45 dias é muito mais fácil de se suprir a demanda, portanto é válido que este seja o principal ingrediente nas mesas dos brasileiros.

Leia também: Hambúrguer, vontade, culpa e dieta: essas palavras precisam mesmo ser relacionadas?

Comentários do Facebook