Franciele Santana
Franciele Santana
Franciele Aparecida Santana é nutricionista graduada pela Universidade Federal de Ouro Preto e colunista de nutrição e alimentação no Mais Minas. Contato: [email protected]

Existe hora pra comer?

A premissa de que devemos nos alimentar a cada três horas é uma das mais conhecidas no que diz respeito a hábitos alimentares saudáveis.  

A ideia por trás dessa recomendação é a de fracionar a quantidade de comida ingerida durante o dia, visto que dividindo em várias refeições pode-se consumir um volume menor por vez, evitando a dilatação do estômago e facilitando a digestão dos alimentos, além de diminuir a sensação de fome. Considerando que a média de tempo que passamos dormindo é de 8 horas diárias e que geralmente fazemos seis refeições por dia (desjejum, colação, almoço, lanche, jantar e ceia), a divisão resulta num intervalo de aproximadamente 3 horas entre uma refeição e outra. 

+ Muito além do gostar! A vontade de doces pode ser um vício

Cada refeição do dia é feita com o objetivo de satisfazer as necessidades do nosso organismo, disponibilizando energia para que nossas células cumpram suas funções. Dessa forma, a qualidade de uma refeição é medida pela presença dos elementos indispensáveis para o bom funcionamento do nosso organismo. Desse modo, a quantidade de comida e bebida que ingerimos, bem como a frequência com que o fazemos não é o fator principal que devemos observar. 

Cada indivíduo é único, logo, não é possível que se proponha uma dieta padrão; tudo depende da individualidade de cada um. Alguns sentem mais fome que outros e em horários diferentes também. Por isso, em vez de focar apenas no relógio para garantir que você está se alimentando fielmente a cada 3 horas, preocupe-se em ouvir os sinais do seu corpo e comer assim que sentir vontade, obviamente optando por alimentos saudáveis em cada refeição. 

Para dispor de mais saúde é essencial que se tenha uma alimentação nutricionalmente balanceada, além de se ter uma prática regular de atividade física. 

 Evite comer quando não estiver com fome, bem como esperar até chegar em um estado voraz para realizar suas refeições, pois assim a tendência é de que suas escolhas alimentares sejam pouco saudáveis. Lembre-se de aguardar de 10 a 15 minutos após terminar uma refeição para, só então, caso ainda continue sentindo fome, comer novamente. Se após esse tempo sentir saciedade é sinal de que você estava confundindo fome com outra sensação e por isso consumiria mais do que seu corpo realmente necessita. 

Alimente-se com atenção plena, percebendo o sabor, aroma e textura dos alimentos; assim você consegue usufruir do prazer que a alimentação pode proporcionar ao mesmo tempo que fornece nutrientes e energia para a realização das atividades diárias; o famoso: unir o útil ao agradável. 

Leia mais

Seu alimento e seu remédio

Certamente, em algum momento da vida você já questionou se poderia fazer uso de bebidas alcoólicas durante o tratamento com algum medicamento, ou se...

Qual a importância que você dá para a organização da sua geladeira?

Sabe-se que armazenar os alimentos de maneira correta é extremamente importante para que sua integridade seja preservada, e com isso sejam evitadas as perdas,...

Jejum antes de exames laboratoriais: qual o fundamento?

A realização de exames laboratoriais é uma prática comum e de suma importância para o diagnóstico nutricional, mas que sempre gera dúvidas quanto à...

Artigos Relacionados

Você realmente se previne de consumir um alimento fora da regularidade?

Muito se fala sobre as polêmicas fraudes no leite que ocasionalmente são noticiadas e justificadamente causam receio à toda população.    O leite é um alimento...

Leite pasteurizado e leite UHT: você sabe a diferença?

Alguma vez você já se perguntou qual a diferença entre aquele leite do sachê e o leite da caixinha que são encontrados no mercado? Há quem...

Gente que come e não engorda

Todo mundo tem aquele amigo que vira assunto nas confraternizações por ser a pessoa que come “muito” e tem um corpo magro. Não é bruxaria!...

Muito além do gostar! A vontade de doces pode ser um vício

Certamente você já ouviu falar sobre pessoas viciadas em doces. O vício é definido como uma doença crônica com recaídas; caracterizado por um padrão...