Franciele Santana
Franciele Santana
Franciele Aparecida Santana é nutricionista graduada pela Universidade Federal de Ouro Preto e colunista de nutrição e alimentação no Mais Minas. Contato: [email protected]

Jejum antes de exames laboratoriais: qual o fundamento?

A realização de exames laboratoriais é uma prática comum e de suma importância para o diagnóstico nutricional, mas que sempre gera dúvidas quanto à necessidade do jejum e qual a quantidade de tempo recomendada.

A ingestão de alimentos ou de água pode interferir nos resultados de alguns exames, especialmente nos casos em que é necessário fazer a dosagem de alguma substância que pode ser alterada pela alimentação, como no caso dos exames de glicose, colesterol ou triglicérides.

O tempo de jejum depende de qual exame de sangue será realizado, mas o clássico período de 12 horas frequentemente praticado é baseado no tempo máximo que o organismo de uma pessoa em condições normais de saúde leva para metabolizar toda glicose e gordura consumidas. Após uma refeição, o organismo demora certa quantidade de tempo para digerir todos os nutrientes, desse modo, caso não seja respeitado o tempo de o jejum, os exames sofreriam constantes alterações em seus resultados, expressando na corrente sanguínea o excesso dos nutrientes que foram consumidos na alimentação anterior.

Dando destaque apenas aos exames mais comuns de rotina, em geral recomenda-se 8 horas de jejum para o exame de glicemia e para o exame de TSH um período mínimo de 4 horas. Para o exame de colesterol, embora não seja mais obrigatório, recomenda-se que se faça um jejum de 12horas a fim de possibilitar resultados mais confiáveis. O jejum de 12 horas também é recomendado para a análise de triglicérides.No caso do hemograma não é necessário o período de jejum desde que se tenha uma dieta leve.

Em todos os exames é importante não deixar de se alimentar por mais de 14 horas, visto que após esse tempo o organismo começa a queimar gorduras e proteínas de reserva, o que altera os parâmetros laboratoriais.  

Durante pelo menos 15 dias antes da data de coleta de sangue o ideal é que o paciente mantenha sua dieta habitual, pois uma mudança drástica de dieta às vésperas fornecerá um resultado pouco fidedigno.

Certifique-se de estar ciente de todas as orientações necessárias para realizar qualquer procedimento, pois deixar de seguir recomendações de jejum podem ter como consequência falsos resultados nos exames laboratoriais, o que potencialmente conduz a um diagnóstico errado e consequente tratamento desnecessário ou ineficaz, comprometendo a segurança do paciente e expondo-o a riscos.

A realização de exames laboratoriais é uma prática comum e de suma importância para o diagnóstico nutricional, mas que sempre gera dúvidas quanto à necessidade do jejum e qual a quantidade de tempo recomendada.

A ingestão de alimentos ou de água pode interferir nos resultados de alguns exames, especialmente nos casos em que é necessário fazer a dosagem de alguma substância que pode ser alterada pela alimentação, como no caso dos exames de glicose, colesterol ou triglicérides.

O tempo de jejum depende de qual exame de sangue será realizado, mas o clássico período de 12 horas frequentemente praticado é baseado no tempo máximo que o organismo de uma pessoa em condições normais de saúde leva para metabolizar toda glicose e gordura consumidas. Após uma refeição, o organismo demora certa quantidade de tempo para digerir todos os nutrientes, desse modo, caso não seja respeitado o tempo de o jejum, os exames sofreriam constantes alterações em seus resultados, expressando na corrente sanguínea o excesso dos nutrientes que foram consumidos na alimentação anterior.

Dando destaque apenas aos exames mais comuns de rotina, em geral recomenda-se 8 horas de jejum para o exame de glicemia e para o exame de TSH um período mínimo de 4 horas. Para o exame de colesterol, embora não seja mais obrigatório, recomenda-se que se faça um jejum de 12horas a fim de possibilitar resultados mais confiáveis. O jejum de 12 horas também é recomendado para a análise de triglicérides.No caso do hemograma não é necessário o período de jejum desde que se tenha uma dieta leve.

Em todos os exames é importante não deixar de se alimentar por mais de 14 horas, visto que após esse tempo o organismo começa a queimar gorduras e proteínas de reserva, o que altera os parâmetros laboratoriais.  

Durante pelo menos 15 dias antes da data de coleta de sangue o ideal é que o paciente mantenha sua dieta habitual, pois uma mudança drástica de dieta às vésperas fornecerá um resultado pouco fidedigno.

Certifique-se de estar ciente de todas as orientações necessárias para realizar qualquer procedimento, pois deixar de seguir recomendações de jejum podem ter como consequência falsos resultados nos exames laboratoriais, o que potencialmente conduz a um diagnóstico errado e consequente tratamento desnecessário ou ineficaz, comprometendo a segurança do paciente e expondo-o a riscos.

Deixe uma resposta

Leia mais

Qual a importância que você dá para a organização da sua geladeira?

Sabe-se que armazenar os alimentos de maneira correta é extremamente importante para que sua integridade seja preservada, e com isso sejam evitadas as perdas,...

Você realmente se previne de consumir um alimento fora da regularidade?

Muito se fala sobre as polêmicas fraudes no leite que ocasionalmente são noticiadas e justificadamente causam receio à toda população.    O leite é um alimento...

Leite pasteurizado e leite UHT: você sabe a diferença?

Alguma vez você já se perguntou qual a diferença entre aquele leite do sachê e o leite da caixinha que são encontrados no mercado? Há quem...

Artigos Relacionados

Gente que come e não engorda

Todo mundo tem aquele amigo que vira assunto nas confraternizações por ser a pessoa que come “muito” e tem um corpo magro. Não é bruxaria!...

Existe hora pra comer?

A premissa de que devemos nos alimentar a cada três horas é uma das mais conhecidas no que diz respeito a hábitos alimentares saudáveis.   A ideia...

Muito além do gostar! A vontade de doces pode ser um vício

Certamente você já ouviu falar sobre pessoas viciadas em doces. O vício é definido como uma doença crônica com recaídas; caracterizado por um padrão...

Sabe aquela vontade de comer um docinho?

Quantas vezes você já ouviu alguém dizer que após o almoço ou jantar sente vontade de comer doce? Acredite! Essa não é apenas uma...