O que você procura?


Bar: muito mais do que um ambiente para ingestão alcoólica 

Franciele Santana 10 de fevereiro de 2021 às 19:37
Tempo de leitura
3 min
Foto: Biblioteca de Imagens do Canva
Foto: Biblioteca de Imagens do Canva

O consumo de bebidas alcoólicas pelo homem é um hábito difundido desde as primeiras sociedades. Desse modo, estabelecimentos de venda de bebidas alcoólicas se mantiveram presentes ao longo da história. 

Antes do que hoje conhecemos por “bar” existiam as chamadas tavernas, que eram consideradas o local de encontro entre os moradores de determinada localidade, onde, além de consumir bebidas alcoólicas, as pessoas podiam se divertir ou discutir assuntos de interesse comum. 

As tavernas eram espaços abertos, onde os clientes podiam circular livremente, o que lhes dava acesso aos armários onde as bebidas eram estocadas. A fim de evitar problemas em decorrência desse livre acesso, passou-se a colocar tábuas com o intuito de isolar os armários de bebida. Com o tempo essa prática foi se difundindo e as tábuas passaram a funcionar como balcões. Posteriormente criou-se o costume de se instalar uma barra que era do tamanho do balcão que tinha como função proteger o balcão evitando que os clientes se apoiassem nele.  

LEIA TAMBÉM:  A digestão começa na boca

As barras de proteção foram responsáveis pela popularização do termo “bar” que hoje conhecemos, tendo sido derivada da palavra barre em francês. Alguns americanos que estudavam na Europa levaram para os Estados Unidos o conceito do uso dessas barras, as quais passaram a ser usadas universalmente e, assim, o nome bar passou a designar todos os estabelecimentos de venda de bebidas alcoólicas. 

Foi assim que surgiu o tradicional american bar, que além do característico armário de bebidas e o balcão de serviço, ainda contava com banquetas para que os clientes pudessem se sentar o que torna o ambiente mais confortável.   

Hoje em dia, os bares podem se diferenciar por características e serviços específicos, como proporcionar uma especialidade de culinária, coquetéis e bebidas. Além disso, pode-se classificar um bar de acordo com a diversificação de ambientes, como por exemplo, os bares temáticos que aliam a qualidade do serviço de alimentação a um clima que segue o tema definido, proporcionando um elo entre o serviço de refeições e o entretenimento. Existem também os pubs que são pequenos bares com restaurante, voltados para o público das classes A e B tendo como característica principal, além da grande variedade de bebidas (principalmente cervejas), um cardápio convidativo. E o mais comum de se encontrar por aí que são os conhecidos como “botecos”, que possuem ambientes simples e com comida e bebidas a baixo custo. 

LEIA TAMBÉM:  Aquele lanchinho rápido que às vezes a gente não resiste

Assim como na época das tavernas, o hábito de frequentar os ambientes dos bares é um ato de socialização que vai muito além do simples consumo de bebidas alcoólicas. A alimentação está intimamente ligada aos costumes sociais, portanto, é totalmente impróprio que se julgue um estabelecimento como adequado ou não aos princípios de uma vida saudável, simplesmente baseando-se na ideia inicial que o mesmo possa induzir. 

* Esse texto é um artigo de opinião do colunista e pode não representar à posição do portal Mais Minas sobre o assunto.

Última atualização em 1 de setembro de 2021 às 20:18