O que você procura?


Começando a história pelo início

Com as transformações climáticas e geológicas sofridas pela Terra, ocorreram mudanças na relação entre o homem e a natureza e iniciou-se o período Neolítico, onde se instalaram dificuldades para a caça, obrigando o homem a migrar para as margens dos rios e assim desenvolver a agricultura, além de aprender a domesticar alguns animais e criar gado.

Franciele Santana 13 de janeiro de 2021 às 11:05
Tempo de leitura
3 min
Foto: Biblioteca de Imagens do Canva
Foto: Biblioteca de Imagens do Canva

Para contar a história da alimentação precisamos iniciar pela Pré-História, a qual se divide em dois grandes períodos: a Idade da Pedra e a Idade dos Metais.

A idade da Pedra se subdivide nos períodos Paleolítico (Idade da Pedra Lascada) e Neolítico (Idade da Pedra Polida).

Durante o período paleolítico os homens viviam em bandos e os alimentos eram obtidos tanto por meio da caça e pesca quanto da coleta de frutos, raízes e ovos. Essa rotina de caçadores e coletores exigia que levassem uma vida como nômades, pois os frutos disponíveis eram sazonais e constantemente precisavam se instalar em locais diferentes a fim de encontrar novos alimentos, bem como temperaturas mais amenas. Foi ainda nesse período onde foi descoberto o domínio do fogo, o qual passou a ser utilizado para finalidades como aquecer contra o frio, cozinhar alimentos, defender-se dos animais ferozes e iluminar durante a noite.

Com as transformações climáticas e geológicas sofridas pela Terra, ocorreram mudanças na relação entre o homem e a natureza e iniciou-se o período Neolítico, onde se instalaram dificuldades para a caça, obrigando o homem a migrar para as margens dos rios e assim desenvolver a agricultura, além de aprender a domesticar alguns animais e criar gado. Dessa forma, o humano passou a ter moradia estável, deixando assim, de ser nômade a fim de cuidar de suas plantações e criações.

A organização social, denominada comunidade primitiva, baseava-se nos laços de sangue, idioma e costumes e tinham finalidade principalmente de defesa. Na idade dos metais ocorre, então, a especialização de grupos. Na agricultura existem pessoas especializadas no plantio e na colheita, na domesticação de animais existem pessoas especializadas na criação e abate, por exemplo.

Neste período surge a necessidade de forjar materiais que mantenham a vida nos locais determinados, pois, ao passo que inicialmente os materiais eram extraídos da natureza a partir do domínio do fogo nasceu a metalurgia, que possibilitou a divisão da Idade dos Metais em Idade do Cobre, Idade do Bronze e Idade do Ferro, sendo que a idade do Ferro foi o último período tecnológico da Pré-História, marcado pela produção de instrumentos formados por ferro que é um material mais rígido, garantindo, com isso, um grande avanço na agricultura.

A alimentação na idade dos metais começa a se tornar uma questão de escolha, sendo possível escolher qual parte da flora pode ser ingerida e qual animal pode ser domesticado sem correr o risco de ataque. Não há mais a dependência dos frutos sazonais e com a criação de animais a caça se torna uma prática optativa.

Com o desenvolvimento da sociedade, os humanos passam a conviver com os seus dejetos, resultando assim as doenças oriundas dessa forma de vida e o surgimento de epidemias. Nessa fase, após o desenvolvimento da escrita, a humanidade inicia a Idade Antiga.

Cada período foi marcado por suas características específicas que lentamente moldaram a construção da sociedade atual, bem como os conceitos hoje conhecidos. Por isso é tão importante que cada peculiaridade seja conhecida, a fim de que não deixemos que dados de grande relevância sejam perdidos na história.

* Esse texto é um artigo de opinião do colunista e pode não representar à posição do portal Mais Minas sobre o assunto.

Última atualização em 31 de agosto de 2021 às 11:16