19.5 C
Belo Horizonte
quarta-feira, 28 setembro 2022

O que seria o básico?

Muito se fala sobre quando ocorre aumento...

Você não é só o que você come

Assim como selecionamos os alimentos que vamos...

Soluço tem solução

Quantas vezes já sofremos aquele comum incômodo...

Poderia viver sem água?

Franciele Santana
Franciele Santana
Nutricionista, natural de Ouro Preto/MG, e uma admiradora da arte da escrita, almejo proporcionar saúde compartilhando meus conhecimentos de modo a agregar melhorias na vida do maior número de pessoas possível.

Já parou para pensar no quão rápido a desidratação poderia matar uma pessoa? A saúde de um indivíduo, os níveis de atividade física e o clima ajudam a determinar quanto tempo uma pessoa sobreviveria sem água. A estimativa é que um ser humano pode sobreviver de dois dias a uma semana sem líquidos.

Em um ambiente muito quente, um adulto pode perder entre 1 e 1,5 litros de suor por hora. A desidratação severa ocorre quando uma pessoa perde cerca de 10% de seu peso total devido à perda de água, desse modo, em um dia muito quente a desidratação  acontece de forma muito mais rápida.

Quando os níveis de água de uma pessoa caem abaixo da quantidade saudável, podem aparecer sintomas característicos como sede, pele e boca secas, fadiga, tontura, confusão mental e respiração acelerada. Caso a desidratação seja muito severa, o indivíduo pode entrar em choque.

Conforme caem os níveis internos de água do corpo, o líquido é desviado para fornecer sangue aos órgãos vitais, fazendo com que as células do organismo encolham. Conforme a água sai das células cerebrais, o cérebro se contrai e os vasos sanguíneos dentro do crânio podem chegar a se romper.

Em casos de situações extremas sem água e alimentos, é mais importante procurar primeiramente água, visto que ela é a principal fonte de purificação e desintoxicação do organismo. Sem água, o fígado falhará em menos de 3 dias, já nos casos em que este órgão não está em perfeitas condições, como em uma pessoa alcoólatra, o indivíduo pode não sobreviver nem 2 dias.

Calcula-se que em temperaturas acima de 25°C, uma pessoa pode sobreviver por até 5 dias, mas à medida que se aumenta mais 2,5 graus, essa perspectiva diminui em um dia inteiro.

A desidratação pode ser identificada em três estágios:

Primeiro estágio da desidratação

Ocorre sensação de boca seca, em decorrência da falta de saliva, urina em menor frequência e quantidade e com odor desagradável. Além disso, a cor da urina se torna amarelo escuro ou até mesmo laranja escuro.

Desidratação moderada

A frequência urinária fica ainda menor e em uma quantidade também significativamente menor. Sensação de olhos secos e levemente inchados. A pessoa também sente cansaço e os batimentos cardíacos ficam anormalmente rápidos.

Estágio avançado de desidratação (desidratação grave)

A pessoa não urina e se sente extremamente cansada e irritada. Apresenta vômitos e diarreia, o que acelera a desidratação. Nos estágios finais ocorre o estado de choque; a pressão arterial diminui significativamente, deixando o corpo frio e com a pele extremamente pálida.

Em situações extremas e realizando o mínimo de esforço até conseguimos sobreviver sem água, porém, não por muito tempo; causando uma morte lenta e dolorosa. Por isso, é de suma importância que dediquemos a devida atenção e valorizemos nossos recursos hídricos.

* Esse texto é um artigo de opinião do colunista e pode não representar a posição do portal Mais Minas sobre o assunto.

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: