O que você procura?


Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item

Quantas vezes você acha que já comeu wasabi com comida japonesa?

Franciele Santana 17 de novembro de 2021 às 06:58
Tempo de leitura
3 min
Wasabi - Foto: Canva
Wasabi - Foto: Canva
Nutricionista, natural de Ouro Preto/MG, e uma admiradora da arte da escrita, almejo proporcionar saúde compartilhando meus conhecimentos de modo a agregar melhorias na vida do maior número de pessoas possível.

Quem alguma vez na vida já teve a oportunidade de experimentar a culinária japonesa certamente já ouviu falar sobre o wasabi.

Wasabi é um tempero feito da planta wasabia japonica, que também é conhecida como raiz-forte japonesa ou wasábia, sendo cultivada nos vales dos rios das montanhas do Japão, necessitando de ambientes frescos e úmidos, não tolerando a luz direta do sol.  Por necessitar de um clima mais ameno, com temperaturas variando de 8°C a 20°C, água doce e alta umidade, são poucos os lugares no Japão que oferecem condições adequadas para o seu cultivo.

O verdadeiro wasabi perde seu sabor rapidamente, se não for armazenado adequadamente. Extraí-lo fresco é a melhor maneira de se apreciar o condimento picante, visto que a raspa da raiz precisa ser consumida em no máximo 20 minutos após sua extração, para que mantenha o sabor original.


Por ser uma planta de difícil adaptação e muitas exigências, o seu cultivo não é fácil, o que torna o wasabi cada vez mais escasso e de preço mais elevado à medida que a culinária japonesa se populariza no mundo. Devido a essa escassez e alto preço, a maioria das pastas e pós de wasabi que encontramos no mercado não é o wasabi real. Em vez disso, o que comumente se encontra é uma combinação de raiz-forte, corante e outros aditivos, com o objetivo de mimetizar o aroma, o sabor e a picância do wasabi original.  Se dentre os ingredientes do rótulo não constar o wasabi japonica, então trata-se de uma imitação de wasabi. Mesmo no Japão, poucos restaurantes oferecem o wasabi in natura.

Apesar de existir semelhança no sabor , a  raiz-forte não é o autêntico wasabi . A raiz-forte (Armoracia rusticana) é uma raiz de origem europeia e o seu sabor pode ser forte demais, amargo e acompanhado por uma sensação de queimação forte; enquanto o Wasabi Japonica tem um sabor muito mais sutil e agradável, bem menos picante que o que geralmente consumimos nos restaurantes de comida japonesa.

Sem dúvidas é muito válido conhecer as diferentes culturas, no entanto, é de grande valia também reconhecer os artifícios culinários utilizados para permitir a popularização da gastronomia que originalmente seria pouco acessível a grande maioria da população.

* Esse texto é um artigo de opinião do colunista e pode não representar à posição do portal Mais Minas sobre o assunto.

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.