23.3 C
Belo Horizonte
domingo, 4 dezembro 2022

Franciele Santana
Franciele Santana
Nutricionista, natural de Ouro Preto/MG, e uma admiradora da arte da escrita, almejo proporcionar saúde compartilhando meus conhecimentos de modo a agregar melhorias na vida do maior número de pessoas possível.

Sobre a manteiga e afins

Nada mais tradicional do que um pão quentinho com manteiga. No entanto, no momento das compras é comum que surjam dúvidas sobre as diferenças a respeito de todas as opções disponíveis no mercado com as denominações manteiga, margarina e creme vegetal.

A manteiga é de origem animal e consiste  na nata do leite, que ao ser batida, se transforma em um creme de leite com soro e glóbulos de gordura. A parte líquida é retirada e a parte sólida é a manteiga, rica em gorduras saturadas e colesterol, com no mínimo 80% de gordura.

Como alternativa à manteiga, que precisa de grandes quantidade de leite para ser fabricada, a indústria criou as margarinas e cremes vegetais, que são obtidos a partir de gorduras de origem vegetal, como girassol, milho, soja, entre outros, podendo ou não ter traços de leite.

Nas margarinas o teor de gordura pode variar de 82% a 85% e a presença de gordura láctea pode ser de até 3%.

 A margarina é resultado de um processo de fabricação chamado hidrogenação, onde as moléculas de hidrogênio são acrescentadas ao óleo vegetal de maneira artificial, fazendo com que ele se transforme em gordura e se solidifique, dando origem a gordura hidrogenada, ou gordura trans, que é a base da margarina. A gordura trans costuma ser fabricada pela indústria para dar cremosidade aos produtos e aumentar a duração, no entanto, seu consumo em excesso está associado ao aumento dos níveis de LDL, à diminuição dos níveis de HDL, enrijecimento das paredes arteriais e consequentemente aumento da probabilidade de problemas cardíacos.

 Com a descoberta de tantos malefícios, muitas indústrias passaram a lançar no mercado margarinas livres de gordura trans, sendo adicionadas de fitosteróis e fitostanóis, alimentos funcionais conhecidos por apresentar a característica de reduzir os níveis de colesterol total e LDL. Porém, Todas as margarinas com “zero gordura trans” têm gordura interesterificada, que é o óleo vegetal modificado quimicamente, o qual ainda não possui estudos suficientes que comprovem sua inocuidade.

 Já o creme vegetal é preparado unicamente com gorduras vegetais, tendo um teor de gordura entre 42 e 68%, muito menor que as manteigas e margarinas. Além disso, não possui colesterol, já que é de origem 100% vegetal.

Resumidamente, pode-se dizer que a manteiga é o produto de origem exclusivamente animal, rica em colesterol e gordura saturada, a margarina possui gordura de origem vegetal e animal, sendo recomendada para o uso culinário quanto maior o teor de gorduras; já o creme vegetal é feito apenas de gorduras vegetais, sendo uma melhor opção no que se refere a menor consumo de gorduras, porém não é  recomendado para uso culinário. O mais importante é que independente dessas particularidades o uso seja feito de modo consciente e sem excessos, visto que em maior ou menor quantidade todos são ricos em gorduras.

* Esse texto é um artigo de opinião do colunista e pode não representar a posição do portal Mais Minas sobre o assunto.

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: