Infectologista de Itabirito traça panorama da pandemia na região e destaca orientações para as festas de fim de ano

Infectologista de Itabirito traça panorama da pandemia na região e destaca orientações para as festas de fim de ano
Marcelo Campos é infectologista da Prefeitura de Itabirito - Foto: PMI

Natal, Réveillon, confraternizações de empresas e instituições, entre outros eventos tradicionais em todos os fins de ano devem ser repensados em 2020 devido à pandemia do coronavírus, de acordo com especialistas da saúde.

Para Marcelo Campos, infectologista da Prefeitura de Itabirito, os encontros em 2020 não podem ser normais como nos outros anos. “Estamos em uma curva de incidência muito alta. O total de casos provavelmente vai ultrapassar o número de casos que tivemos no pico da pandemia, nos meses de agosto e setembro”, afirma.

Ainda de acordo com o infectologista, a demanda por leitos nos hospitais da região está crescente. “Já é possível notar lotação de hospitais, dificuldades de receber pacientes em UTI na região de Belo Horizonte e de Ouro Preto, que nos atende. Então é importante lembrar que essas reuniões de fim de ano não podem ser um ponto de contágio, que acabem contaminando ou facilitando o contágio das pessoas que a gente ama tanto”, enfatiza Marcelo Campos.

O médico destaca que não há risco zero quando o assunto é coronavírus. “O fato de não haver medidas 100% efetivas, no entanto, não justifica fazer de conta que não há nada a se fazer. Neste sentido, com base em materiais de instituições de referência, como o CDC – Centro de Controle e Prevenção de Doenças, dos Estados Unidos, a Fiocruz e a Prefeitura compilaram orientações de como agir preventivamente. Um desses pontos é limitar o número de participantes em encontros, dependendo do tamanho e da ventilação do espaço”, complementa o infectologista.

Principais dicas de saúde para o fim de ano na pandemia:

– Use máscara sempre que não estiver se alimentando ou bebendo;

– Evite aglomerações e mantenha a distância de, pelo menos, dois metros entre os participantes;

– Evite apertos de mãos ou abraços;

– Dê preferência a lugares abertos e ventilados, evitando o uso de ar-condicionado;

– Lave as mãos com frequência e use álcool em gel;

– Não compartilhe objetos, como talheres ou copos;

– Evite música alta para que as pessoas não tenham falar alto, lançando um maior número de partículas virais no ambiente, caso estejam contaminadas;

– Oriente os participantes a não se sentarem todos juntos durante a ceia. Organize espaços separados para pessoas que moram juntas.

Confira a cartilha completa, do Ministério da Saúde, com mais orientações:

Infectologista de Itabirito traça panorama da pandemia na região e destaca orientações para as festas de fim de ano
Infectologista de Itabirito traça panorama da pandemia na região e destaca orientações para as festas de fim de ano
Infectologista de Itabirito traça panorama da pandemia na região e destaca orientações para as festas de fim de ano
Infectologista de Itabirito traça panorama da pandemia na região e destaca orientações para as festas de fim de ano
Infectologista de Itabirito traça panorama da pandemia na região e destaca orientações para as festas de fim de ano
Deixe um comentário

Rodolpho Bohrer

Rodolpho Julio Marci Bohrer é socio-fundador e diretor geral do Mais Minas. Estuda jornalismo na Universidade Cruzeiro do Sul e atualmente é repórter de política, cidades e loterias.

Contato: comunicacao@maisminas.org