Mais um município mineiro assina acordo para compra de milhares de doses da Coronavac

Mais um município mineiro assina acordo para compra de milhares de doses da Coronavac
Foto: Governo de São Paulo/Divulgação

Após o município de Ponte Nova anunciar a intenção de compra de 26 mil doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo Instituto Butantan, em parceria com o laboratório Sinovac Biotech, nesta terça-feira (29) foi a vez da prefeitura de Barão de Cocais anunciar que também pretende comprar milhares de doses da Coronavac.

Sem um plano nacional de vacinação efetivo e com o impacto negativo da pandemia sobre a economia nas cidades, cada vez mais os municípios estão assumindo diretamente as conversas com os laboratórios para aquisição de vacinas contra a Covid-19.

De acordo com a prefeitura, o município assinou um documento de intenção e mútuo entendimento para o fornecimento de vacina contra a Covid-19 em âmbito municipal. O objetivo é facilitar a negociação de um acordo definitivo para a aquisição inicial de 20 mil doses da vacina, após aprovação nos órgãos responsáveis.

De acordo com o documento assinado entre o município e o Butantan, a previsão de fornecimento deve seguir os devidos prazos, considerando a disposição em ter uma quantidade disponível a partir de janeiro de 2021, com probabilidade de entregas adicionais em fevereiro.

Para a secretária municipal de Saúde, Joseane Batista, a vacinação é uma etapa importante para o combate do vírus. “A vacinação é a forma mais eficiente e responsável de sairmos desse cenário e a Secretaria de Saúde fará todo o possível para que Barão de Cocais imunize sua população”, afirma.

De acordo com o Butantan, a Coronavac é uma preparação feita com o novo coronavírus (SARS-COV-2) (cepa CZ02) cultivada em células Vero (um tipo de célula de rim de macaco). Para produzir a vacina, o vírus é inativado, ou seja, que se colocam substâncias químicas para que o vírus não seja capaz de infectar, ficando “morto”, sem poder causar doença. Depois é acrescentado a ele o hidróxido de alumínio, que é uma substância já bem conhecida como adjuvante para que a vacina gere anticorpos nas pessoas vacinadas.

O esquema de vacinação do estudo é de duas doses de vacina com um intervalo de 14 dias (duas semanas) entre elas. A vacina é aplicada por via intramuscular.

Covid-19 em Barão de Cocais

De acordo com o boletim mais recente sobre a Covid-19 em Barão de Cocais, o município apresenta os seguintes dados:

  • Casos confirmados: 1058
  • Óbitos confirmados: 08
  • Casos recuperados: 881
  • Descartados: 17
Mais um município mineiro assina acordo para compra de milhares de doses da Coronavac
Deixe um comentário

Rodolpho Bohrer

Rodolpho Julio Marci Bohrer é socio-fundador e diretor geral do Mais Minas. Estuda jornalismo na Universidade Cruzeiro do Sul e atualmente é repórter de política, cidades e loterias.

Contato: comunicacao@maisminas.org