Prefeito de Mariana endurece medidas contra à Covid-19 e aciona Procon

Em sua primeira semana de governo, o prefeito em exercício, Juliano Duarte, tomou diversas medidas para combater a propagação do novo coronavírus na cidade. Apoio das forças policiais, solicitação do departamento de Fiscalização e Posturas, contratação de agentes de endemia, fechamento de praças, campanha de conscientização e a inserção da atuação do Procon Municipal nos pontos mais problemáticos da cidade, foram algumas delas. Nesta última, entram as agências bancárias. Todas elas foram notificadas e têm 72 horas para cumprir o que rege a lei. Mariana, juntamente com Itabirito, Ouro Preto e toda região Central do estado, regrediu para a onda vermelha do plano Minas Consciente, só sendo autorizado a funcionar na cidade atividades econômicas consideradas como essenciais.

De acordo com a prefeitura, dentro de três dias, os bancos e casas lotéricas devem se mostrar aptos a atender os clientes ofertando os serviços dentro das normas da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Comitê Gestor de Saúde Municipal. Caso não atendam as orientações do Procon, elas podem receber sansões administrativas e civis.

+ Onda vermelha: o que pode funcionar em Ouro Preto a partir desta segunda-feira, 11 de janeiro?

Agentes de endemias atuando

Nesta segunda (11), 20 agentes de endemia iniciaram as abordagens nas ruas de Mariana. De acordo com o prefeito em exercício, Juliano Duarte, a intenção é conscientizar e mostrar que o município não vai parar de agir no enfrentamento e combate a covid-19. “Preciso do apoio e empenho de todos vocês (agentes), que terão papel fundamental no cotidiano dos moradores que estiverem nas ruas”, disse. A Guarda Municipal também está atuando em conjunto com os novos agentes.

Apoio policial

Em uma reunião que teve a presença do delegado da Polícia Civil de Mariana, Cristiano Arantes, do tenente da Polícia Militar, Thiago Motta, do secretário de Defesa Civil, Antônio Marcos Ramos de Freitas, conhecido por Tenente Freitas, e do corpo técnico do comitê Gestor de Saúde, foi definido diversas ações que já estão acontecendo. O tenente Thiago Mota reforçou que condutas que não sejam condizentes com as orientações da OMS e decretada na cidade pelo comitê para resguardar a vida dos cidadãos, são consideradas criminosas. “Essas pessoas podem ser autuadas criminalmente por suas ações, caso elas coloquem em risco a vida do seu próximo”, disse, pontuando a importância do departamento de Posturas junto às ações que serão iniciadas nos empreendimentos que insistem em permitir aglomerações.

Campanha de conscientização

Uma campanha de conscientização da Prefeitura de Mariana já está nas rádios e também há carros de som alertando sobre os perigos da doença e a importância de manter os cuidados. “Estamos na segunda onda e não podemos afrouxar. O perigo é real e não deixaremos de fazer a nossa parte como poder Executivo. As pessoas têm que entender que se colocando em risco, todos ao seu redor ficam suscetíveis”, pontuou Duarte.

O prefeito ressaltou a importância do trabalho realizado em conjunto e afirmou que o município vai dar suporte em todas as ações que resguardem a vida. “Permaneceremos com todas essas ações em todos os locais e estabelecimentos que insistem permitir que pessoas aglomerem. Todos nós temos que assumir o nosso papel como um integrante responsável de uma sociedade”, finalizou.

Região dos Inconfidentes atinge 13 motes por Covid-19 em um semana

Na semana que se encerra neste domingo, 10 de janeiro, a Região dos Inconfidentes, em Minas Gerais, registrou 13 mortes por Covid-19, das quais três foram de moradores de Ouro Preto, seis de Itabirito, e quatro em Mariana, ou seja, a região está com uma média de quase duas mortes por dia, considerando o início da contagem na segunda-feira, 4 de janeiro. É necessário considerar que, em Ouro Preto, os dados da pandemia em 2021 começaram a ser publicados somente no dia 05.

* Com informações da prefeitura de Mariana