O que você procura?

Secretaria de Saúde de Congonhas se pronuncia sobre alunos com Covid-19

Uma turma da mesma escola teve dois alunos contaminados com Covid-19.
Rômulo Soares 29 de novembro de 2021 às 21:14
Tempo de leitura
5 min
Foto: Reinaldo Silva / Prefeitura de Congonhas
Foto: Reinaldo Silva / Prefeitura de Congonhas

Um áudio atribuído a uma moradora de Congonhas alertando sobre possíveis casos de Covid-19 nas escolas da cidade circulou nas redes sociais. Nele, foi dito, inclusive, que havia uma criança contaminada com a doença, em estado grave, internada em um hospital de Belo Horizonte. Na mensagem, a mulher ainda acusa os órgãos responsáveis de estarem “abafando o caso”.

Portanto, na última quinta-feira, 25 de novembro, a Secretaria de Saúde de Congonhas emitiu um comunicado para tranquilizar a população sobre os casos de Covid-19 que foram registrados nas escolas da cidade.


“A Secretaria Municipal de Saúde de Congonhas, por meio das equipes de Vigilância Sanitária, Epidemiológica e de Resposta Rápida, segue atenta a qualquer suspeita de contaminação nas escolas do Município, desde a volta às aulas em modo híbrido, e tranquiliza a população quanto às notícias relacionadas a fatos isolados e que foram prontamente solucionados, de acordo com os protocolos de biossegurança estabelecidos pelos órgãos sanitários internacionais, nacionais, estaduais e locais, como o Comitê de Operações Especiais – COE, órgão que avalia diariamente os dados relacionados a pandemia em Congonhas e direciona as ações no Município”, diz o comunicado.

A Secretaria de Saúde de Congonhas esclareceu, portanto, que houve a internação de uma criança que estuda em uma escola particular da cidade. De acordo com o comunicado, a partir da notificação, as equipes da Saúde municipal estiveram na unidade para investigação quando foi constatado que a unidade escolar cumpre todos os protocolos rigorosamente e a criança contaminada sempre encaminhou o relatório obrigatório, que é preenchido pelos responsáveis das crianças para participar das atividades presenciais, e que nenhuma anomalia tinha sido verificada. Ao mesmo tempo, o aluno deixou de participar voluntariamente das atividades no dia 10 de novembro, sendo internado com a confirmação da doença na semana seguinte.

Na mesma turma da mesma escola, outra criança frequentou as aulas até o dia 17 de novembro, quando a família, ao preencher o relatório obrigatório, percebeu que a mesma estava com alguns dos sintomas apontados no documento e, voluntariamente, a família suspendeu a presença da criança na escola de maneira responsável.

Assim, seguindo os protocolos de biossegurança, a turma na qual as duas crianças frequentam tiveram as atividades presenciais suspensas e estudam de maneira remota. Os alunos que testaram positivo seguem em acompanhamento junto com suas famílias, de acordo com a Prefeitura de Congonhas e a escola continua com as atividades normais já que cumpre o que preconiza as autoridades de Saúde.

No entanto, a Secretaria de Saúde de Congonhas disse que, por “informações desencontradas”, os moradores do bairro Pires ficou comovida com os dois casos e para esclarecer a situação na tarde da quarta-feira, 24 de novembro, os secretários de Educação e de Saúde, Wilson Fernandes e Thomas Alvarenga, respectivamente, acompanhados de suas equipes, estiveram reunidos com parte da comunidade que estava interessada no caso.

Eles esclareceram, então, que não há casos de crianças internadas com Covid-19 na escola do bairro Pires e que quando há algum sintoma detectado pela escola, as crianças e a família passam por avaliação e testes, sendo que nenhum caso de aluno contaminado foi confirmado até o momento na comunidade. Os gestores reforçaram ainda a necessidade de todos cumprirem rigorosamente o protocolo e não relatar informações falsas no relatório diário para que os alunos possam participar das atividades presenciais na unidade de ensino de forma segura.

“A Prefeitura de Congonhas solidariza com a família da criança internada e em recuperação, estima melhoras rápidas e com o restabelecimento pleno de sua saúde. A Prefeitura também reforça que, manter as medidas de biossegurança contra a disseminação do novo coronavírus, além de ser um ato de responsabilidade coletiva, é também um gesto cidadão”, finalizou o comunicado.

Situação da Covid-19 em Congonhas

No último sábado, 27 de novembro, Congonhas atingiu a marca de 30 dias sem registrar óbitos por Covid-19. O Boletim Epidemiológico da cidade divulgada nesse fim de semana mostrou que não houve confirmações da doença em 24h, mas já foram 8.554 casos do novo coronavírus confirmados na cidade, sendo 8.426 recuperados, 110 mortes e 10 leitos clínicos ocupados para o tratamento de pacientes positivados para o vírus.

O “vacinômetro” da Secretaria de Estado de Saúde mostra 47.828 vacinas contra a Covid-19 de primeira dose aplicadas em Congonhas, 41.140 da segunda, 1.659 da terceira e 5.418 imunizantes de reforço. Portanto, 88% da população da cidade está parcialmente imunizada contra a doença e 78,8% recebeu a imunização completa.

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.