Datafolha divulga nova pesquisa presidencial nesta segunda-feira, 10 de setembro
Imagem: divulgação

Na noite desta segunda-feira (10), o Datafolha divulgou uma nova pesquisa de intenção de voto para presidente da República. Este é o primeiro levantamento do instituto após a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de barrar a candidatura de Lula e também após a tentativa de homicídio do candidato Jair Bolsonaro.

Nessa pesquisa do Datafolha, foram entrevistados 2.804 eleitores de 197 municípios brasileiros.  A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pela Folha de São Paulo e tem 95% de nível de confiança, além de uma margem de erro de 2 pontos percentuais.

No cenário apresentando a seguir, Fernando Haddad aparece como possível substituto de Lula na chapa do PT à Presidência.

Jair Bolsonaro (PSL): 24%

Ciro Gomes (PDT): 13%

Marina Silva (Rede): 11%

Geraldo Alckmin (PSDB): 10%

Fernando Haddad (PT): 9%

Alvaro Dias (Podemos): 3%

João Amoêdo (Novo): 3%

Henrique Meirelles (MDB): 3%

Guilherme Boulos (PSOL): 1%

Vera Lúcia (PSTU): 1%

Cabo Daciolo (Patriota): 1%

João Goulart Filho (PPL): 0%

Eymael (DC): 0%

Branco/nulos: 15%

Não sabe/não respondeu: 7%

Com a margem de erro de 2 pontos para mais ou para menos, os candidatos Ciro Gomes, Marina Silva e Geraldo Alckmin estão tecnicamente empatados.

Em comparação ao levantamento anterior do Datafolha, divulgado no dia 21 de agosto, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) oscilou, dentro da margem de erro, de 22% para 24% (com a margem de erro, tem de 22% a 26%). 

Ciro Gomes (PDT), que tinha 10% das intenções de voto, agora aparece com 13% (pela margem de erro, de 11% a 15%).

A candidata Marina Silva (Rede) perdeu votos, já que antes possuía 16%, e agora surge com apenas 11% (com a margem de erro, tem de 9% a 13%).

O tucano Geraldo Alckmin pouco oscilou. Antes com 9%, agora o ex-governador de São Paulo aparece com 10% (com a margem de erro, de 8% a 12%).

Fernando Haddad, apresentado como candidato do PT, cresceu de 4% a 9% (com a margem de erro, de 7% a 11%), o que o deixa também tecnicamente empatado com Ciro, Marina e Alckmin.

Álvaro Dias (Pode), João Amoêdo (Novo) e Henrique Meirelles (PMDB) estão tecnicamente empatados, todos com 3% das intenções de voto. Guilherme Boulos (PSOL)Vera Lúcia (PSTU) e Cabo Daciolo (Patriota) mantiveram 1% (com a margem de erro, têm de 0% a 3%). 

Em último lugar aparece o presidenciável João Goulart Filho (PPL), com 0% (com a margem de erro, tem de 0% a 2%). 

Votos Brancos e Nulos

Um dado interessante do novo levantamento do Datafolha é em relação ao números de votos brancos e nulos. Na pesquisa anterior, os eleitores que manifestaram votos brancos e nulos somavam 22%. Na pesquisa divulgada hoje, é apresentada uma queda de 7%, e agora a taxa de votos brancos e nulos é de 15%.

O número de eleitores que não quiseram opinar ou que não responderam é de 7%.

Taxa de Rejeição

O levantamento Datafolha também mediu a taxa de rejeição dos presidenciáveis (o eleitor responde em qual dos candidatos não votaria de jeito nenhum). Essa taxa é importante para avaliarmos a situação atual dos candidatos em um possível segundo turno. Nesse item, os entrevistados puderam escolher mais de um nome. Veja os índices:

 

Bolsonaro: 43%

Marina: 29%

Alckmin: 24%

Haddad: 22%

Ciro: 20%

Cabo Daciolo: 19%

Vera: 19%

Eymael: 18%

Boulos: 17%

Meirelles: 17%

João Goulart Filho: 15%

Amoêdo: 15%

Alvaro Dias: 14%

Rejeita todos/não votaria em nenhum: 5%

Votaria em qualquer um/não rejeita nenhum: 2%

Não sabe: 6%

Em relação à pesquisa anterior, a variação da taxa de rejeição foi a seguinte: Bolsonaro, de 39% para 43%; Marina, de 25% para 29%; Ciro, de 23% para 20%; Alckmin, de 26% para 24%; Haddad, de 21% para 22%.

 

Bolsonaro perde em todos os cenários do segundo turno

Uma curiosidade do levantamento do Datafolha se deve à candidatura de Jair Bolsonaro. Apesar de estar na liderança isolado no primeiro turno, segundo a pesquisa, o candidato do PSL perderia em um eventual segundo turno para todos os quatro candidatos melhores classificados.  Confira os números:

Marina 43% x 37% Bolsonaro (branco/nulo: 18%; não sabe: 2%)

 

Ciro 39% x 35% Alckmin (branco/nulo: 23%; não sabe: 3%)

Alckmin 43% x 34% Bolsonaro (branco/nulo: 20%não sabe: 3%)

Marina 38% x 37% Alckmin (branco/nulo: 23%não sabe: 2%)

Ciro 45% x 35% Bolsonaro (branco/nulo: 17%não sabe: 3%)

Alckmin 43% x 29% Haddad (branco/nulo: 25%; não sabe: 3%)

Haddad 39% x 38% Bolsonaro (branco/nulo: 20%; não sabe: 3%)

Ciro 41% x 35% Marina (branco/nulo: 22%não sabe: 2%)

Marina 42% x 31% Haddad (branco/nulo: 25%; não sabe: 3%)

Leia também: Dilma Rousseff continua na liderança em Minas por uma vaga no Senado

Comentários do Facebook

Receba notícias do Mais Minas através do nosso grupo oficial do TELEGRAM. Não se preocupe, somente nosso número conseguirá fazer publicações, evitando assim conteúdos impróprios e inadequado. Participe: ENTRAR.

Faça parte também das nossas redes sociaisFacebook e Instagram. Siga o Mais Minas no Google Notícias clicando aqui.