Ultimate magazine theme for WordPress.

Confira 12 dicas para economizar energia elétrica durante o isolamento social

Um estudo realizado para a Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel), em maio de 2019, apontou que 87% dos brasileiros consideram a energia elétrica cara ou muito cara. Durante a pandemia, com o isolamento social e mais tempo em casa, a tendência é aumentar o consumo da energia elétrica. Sem adotar alguma fonte alternativa de energia, como a solar, não há como amenizar a conta de luz mensal.

Apesar de contar com boa hidrografia para geração de energia hidroelétrica, o Brasil enfrenta problemas para garantir a geração de energia, como explica o coordenador dos cursos de Engenharia da Faculdade Pitágoras, professor Lucas Pereira Soares. “A energia do país é vinda basicamente de usinas hidrográficas, não utilizamos muitas fontes renováveis. Isso nos deixa dependentes das chuvas para abastecer as nossas bacias. Se, por exemplo, tivermos um ano de muita seca como 2021, ficamos muito perto de um colapso. É muito importante termos consciência do nosso consumo”.

Campanha Unimed

Para usar a energia conscientemente, de modo que ajude o meio ambiente e  na economia da conta de luz, o coordenador da Pitágoras elenca 12 dicas:

• Entender a potência do aparelho – Algumas pessoas compram aparelhos ou equipamentos por impulso ou por recomendação do vendedor. Elas têm em casa a melhor fritadeira elétrica, a chapinha mais quente, o chuveiro com maior vazão, por exemplo, mas muitas vezes essa potência toda não se justifica. Entenda e dimensione a potência para o uso adequado, para não gastar muita energia com a finalidade de fazer o aparelho funcionar.

LEIA MAIS:  Óculos de grau: como escolher o mais adequado para você

• Geladeira e fogão próximos não combinam – Esses dois equipamentos próximos podem interferir no consumo de energia um do outro, devido às diferenças de temperatura. Um exige mais “força” do outro e o consumo aumenta sem necessidade. Procure posicioná-los em locais distantes para garantir o funcionamento adequado.

• Mantenha o filtro do ar-condicionado limpo – Durante o dia, procure usar o ar-condicionado em apenas um cômodo da casa. Assim, todos podem estar juntos e se refrescarem. Mas tenha sempre o filtro do ar-condicionado limpo, isso evita que o temporizador seja acionado várias vezes para manter a temperatura.

• Prefira os ventiladores – Eles são mais econômicos. O ventilador pode consumir até 80% a menos em potência (watts) do que um ar-condicionado de 7.500 BTUs ou 2.197 watts. Se possível, dê preferência a esse equipamento, apesar das novas tecnologias.

• Mantenha a geladeira fechada – Procure ser rápido e preciso ao escolher os alimentos armazenados na geladeira. Parece básico, mas muita gente ainda abre a porta e ficam observando por minutos, desnecessariamente. Neste período todo em que a geladeira fica aberta, o ar gelado que mantém a temperatura adequada acaba saindo. Então, os sensores indicam que precisa ligar o motor para gelar tudo de novo.

• Verifique as borrachas da porta da geladeira – Em algumas residências, a geladeira é o aparelho doméstico que tem o custo mais alto de utilização, por isso mais uma dica: verifique a borracha de vedação da porta . Essas borrachas em estado ruim fazem o motor ligar mais vezes para manter a temperatura e o consumo pode representar até 30% da conta de energia.

LEIA MAIS:  Óculos de grau: como escolher o mais adequado para você

• Dê preferência por aparelhos certificados PROCEL L (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica-os selos com classificação “A” são considerados mais eficientes, ajudam o meio-ambiente e o bolso do consumidor.

• Não demore no chuveiro – Os chuveiros possuem diversas modalidades de potência, quando maior, mais energia é gasta. Se você gosta de ficar mais tempo no banho, opte por duchas com menos potência.

• Evite “gambiarras” elétricas – Avalie se as ligações dos eletrodomésticos estão corretas e se o fio não está derretendo. Se um fio está esquentando, ele consome energia. Não ligue 2, 3 ou 4 aparelhos em um T na mesma tomada, isso também produz efeito joule (quando a energia elétrica se transforma em energia térmica, ou seja, calor), consome energia e aumenta a possibilidade de incêndios.

• Evite Stand-by – Os aparelhos, quando ficam em stand-by, também consomem energia. Essa ação pode representar até 12% do consumo total do aparelho. Se não usa o aparelho com tanta frequência, tire-o da tomada e o gasto de energia cairá.

• Evite “esquecer” carregadores de celulares e notebooks na tomada – As fontes destes carregadores mantêm, enquanto conectadas à tomada, um pequeno campo elétrico que apresenta algum gasto de energia. É pouco, mas pode ser evitado.

• Busque otimizar a iluminação da casa: dê preferência à utilização de lâmpadas LED (elas consomem até 10 vezes menos do que lâmpadas incandescentes e cerca de 04 vezes menos do que lâmpadas fluorescentes, para entregar o mesmo fluxo luminoso). É importante também não deixar lâmpadas acessas em cômodos ou ambientes que não estão sendo utilizados no momento e dar preferência à luminárias simples e de fluxo direto (que são mais baratas e aproveitam por completo a iluminação entregue pelas lâmpadas).

LEIA MAIS:  Óculos de grau: como escolher o mais adequado para você

Fonte: Yan Fernandes/Ideal HKS

Inscreva-se para RECEBER diariamente uma lista com as nossas principais notícias. É GRATUITO!

Não enviamos spam! Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.

COMENTÁRIOS