O que você procura?


Pix é limitado a R$ 1 mil à noite a partir desta segunda-feira (4)

A nova medida foi aprovada pelo Banco Central no mês passado para se coibir casos de fraudes, sequestros e roubos noturnos.

Redação Mais Minas 4 de outubro de 2021 às 09:33
Tempo de leitura
2 min
Imagem: Canva
Imagem: Canva

Operação de pagamento que rapidamente popular no Brasil, o PIX passará por mudanças a partir desta segunda-feira, 4 de outubro. Agora, a transação bancária terá um limite de R$ 1 mil no horário entre 20h e 6h para pagamentos feitos por pessoas físicas. A nova medida foi aprovada pelo Banco Central no mês passado para se coibir casos de fraudes, sequestros e roubos noturnos.

Não foi somente o PIX a transação bancária que sofrerá com a nova restrição, Outros meios de pagamento como transferências intrabancárias, via Transferência Eletrônica Disponível (TED) e Documento de Ordem de Crédito (DOC), pagamentos de boletos e compras com cartões de débitos também passam a ter o limite de R$ 1 mil a partir de hoje. Contudo, contas de pessoas jurídicas não foram afetadas pelas novas regras. 

LEIA TAMBÉM:  Cerveja da Ambev ficará mais cara em outubro

Para o cliente que necessitar fazer transações maiores, o aumento do limite pode ser solicitado por meio dos canais de atendimento eletrônico das instituições financeiras. No entanto, os aumentos serão efetivados de 24 horas a 48 horas após o pedido, em vez de ser concedidos instantaneamente, como era feito por alguns bancos.

De acordo com a nova regra, as instituições financeiras também devem oferecer aos clientes a possibilidade de definir limites distintos de movimentação no Pix durante o dia e a noite, permitindo limites mais baixos no período noturno. Ainda será permitido o cadastramento prévio de contas que poderão receber Pix acima dos limites estabelecidos, mantendo os limites baixos para as demais transações.

LEIA TAMBÉM:  Conta de luz fica mais cara com a criação da bandeira tarifária 'escassez hídrica'

Menos de um ano após começar a funcionar, o PIX já é o segundo meio de pagamento mais usado pelos brasileiros nas contas à vista, aponta pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

O levantamento mostrou que o uso do PIX só fica atrás do pagamento em dinheiro. Um dos motivos do sucesso da operação se deve pela rapidez e a praticidade da transação. Além disso, durante a pandemia, o PIX evita ou minimiza o contato físico com máquinas e/ou pessoas.

Última atualização em 4 de outubro de 2021 às 09:34