O que você procura?

Preço do combustível vai diminuir nesta semana, diz Bolsonaro

Bolsonaro culpa os estados pela alta dos preços e quem deve ser criticado sobre a alta no preço dos combustíveis são os governadores.
Rômulo Soares 6 de dezembro de 2021 às 19:39
Tempo de leitura
2 min
Foto: Valter Campanato / Agência Brasil
Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o preço do combustível vai diminuir nesta semana. Ele não deu detalhes sobre quanto será o percentual de redução, mas explicou ao Poder 360 que a queda deve acontecer por alguns dias.

“A Petrobras começa essa semana a anunciar a redução do preço dos combustíveis. O que eles têm alegado, o que eu tenho ouvido reclamar, é que com o aumento do combustível aumenta o preço das passagens. Seria bom eles procurarem os governadores, disse o presidente.


Bolsonaro culpa os estados pela alta dos preços e que quem deve ser criticado sobre a alta no preço dos combustíveis são os governadores.

“O ICMS incide hoje em dia no Brasil todo, sem exceção, sobre o próprio imposto federal. Eu não reajustei, mantive congelado. Já governadores mantiveram o percentual, mas o percentual varia de acordo com o final da bomba, e mais do que dobraram os valores ganhos com ICMS de 2019 para cá. Querem criticar, critiquem, mas as pessoas certas”, complementou Jair Bolsonaro.

Em contato com o Mais Minas, a Petrobras esclareceu que ajustes de preços de produtos são realizados no curso normal de seus negócios e seguem as suas políticas comerciais vigentes.

“A Petrobras reitera seu compromisso com a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado, ao mesmo tempo em que evita o repasse imediato das volatilidades externas e da taxa de câmbio causadas por eventos conjunturais”, diz o comunicado.

Ela também informou que monitora continuamente os mercados, o que compreende, dentre outros procedimentos, a análise diária do comportamento de seus preços relativamente às cotações internacionais. “A Petrobras não antecipa decisões de reajuste e reforça que não há nenhuma decisão tomada por seu Grupo Executivo de Mercado e Preços (GEMP) que ainda não tenha sido anunciada ao mercado”, finaliza o comunicado.

O alto preço de combustíveis, principalmente do diesel, tem sido alvo de reclamações de vários prefeitos do país. Nesta semana, muitos estarão em Brasília para pressionar congressistas e integrantes do governo a encontrar uma solução.

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.