O que você procura?


Reajuste do transporte intermunicipal deixa linha Ouro Preto x Mariana mais cara

Rômulo Soares 26 de agosto de 2021 às 10:55
Tempo de leitura
3 min
Foto: Divulgação/Transcotta
Foto: Divulgação/Transcotta

A Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade de Minas Gerais (Seinfra), através da Resolução nº 26, publicada no dia 10 de agosto, autorizou o reajuste médio no valor das passagens do transporte coletivo rodoviário intermunicipal do Estado. Com isso, os serviços de padrão comercial, que são operados com veículos urbanos terão uma correção média de 3,55%. Essa ação estava prevista para ser feita no ano passado, mas foi adiada por conta da pandemia e agora, em 2021, entra em vigor. 

Com o reajuste, o preço da passagem do ônibus que realiza o transporte no trecho Ouro Preto x Mariana ficou mais caro. A partir desta semana, a tarifa passou de R$ 5,20 para R$ 5,40 para o percurso que passa no centro da Cidade Patrimônio Mundial e o trecho Saramenha x Mariana passou de R$ 5,45 para R$ 5,60.

LEIA TAMBÉM:  Em Mariana, jovens de 21 e 22 anos serão vacinados contra a Covid-19 no sábado

A empresa que presta o serviço de transporte coletivo para as pessoas que desejam percorrer o trecho Ouro Preto x Mariana é a Transcotta, que afirma que o sistema de transporte urbano e rodoviário de todo Brasil passa por um momento “extremamente complicado” pelo aumento dos preços de custo e o agravamento da pandemia. ”A perda dos usuários durante a pandemia, agravado pelo aumento considerável nos principais insumos do transporte (óleo diesel), tem causado problemas incalculáveis às empresas que operam os sistemas e, consequentemente, a todos os usuários que demandam atendimento”.

Desde o início da pandemia, a Transcotta opera no trecho Ouro Preto x Mariana com horário reduzido. O último ônibus, antes da pandemia, era 23h e agora a última linha é 21h. “A oferta de horários está vinculada diretamente à demanda de usuários. Mesmo com a alteração nas ondas, esta demanda não retornou aos patamares pré-pandemia. Na medida em que a demanda for aumentando, a oferta de atendimentos seguirá aumentando também (e vice-versa)”, afirmou a Transcotta.

LEIA TAMBÉM:  Ídolo do Atlético, Reinaldo fará uma "peneirada" em Mariana

A Seinfra afirma que o reajuste tem como objetivo realizar a correção dos valores, considerando a variação dos preços em combustíveis, manutenção, depreciação do veículo, tributos e etc. O Sistema Intermunicipal de Passageiros, que tem ônibus que circulam entre a capital e as cidades do interior, conta com 3.570 veículos.

Em Minas Gerais, os ônibus que fazem parte das linhas convencionais tiveram um reajuste médio de 5,82%, enquanto as linhas operadas apenas em perímetros urbanos, teve um aumento de 3,55%. Os novos valores não incluem taxas de embarques e pedágios. 

Última atualização em 28 de agosto de 2021 às 17:06