O que você procura?
Renova banner


Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item

Especial Semana Santa: conheça as lendas mineiras contadas na data

Carla Cruz 18 de março de 2020 às 13:17
Tempo de leitura
3 min

A Semana Santa é cercada por mitos e personagens fantásticos. A data, marcada principalmente por questões religiosas, traz discussões sobre personagens místicos, histórias antigas e algumas medonhas. Contadas por gerações, as lendas passam pelos dias da Semana Santa, principalmente entre a Sexta-Feira da Paixão e a Quaresma.

O que são as lendas?

Conhecidas como narrativas fantasiosas, as lendas combinam fatos reais e históricos com fatos irreais das aventuras humanas. Além disso, elas buscam responder questões que não são respondidas ou comprovadas cientificamente, como questões misteriosas, místicas ou sobrenaturais. A origem da palavra lenda procede do palavra “legenda”, do latim, que significa “o que deve ser lido”.


Perna fina

Contada principalmente no norte de Minas Gerais, a lenda do perna fina se refere a um personagem que assusta os viajantes nas estradas. A lenda diz que quem viaja na Sexta-Feira Santa, consegue ver o perna fina, caracterizado por um homem alto, magro, careca e de pernas finas, sempre vestido com um terno branco.

O personagem costuma estar parado nas estradas mineiras com os braços levantados e as pernas abertas, formando uma cruz com o corpo. A história conta que ele é a assombração de uma pessoa que já morreu, tendo que permanecer penando pela terra.

O lenhador fantasma

A lenda do lenhador fantasma conta que, assim como o “perna fina”, ele é uma assombração, que quando ainda vivo trabalhou na sexta-feira da paixão. Por ter trabalhado em uma data sagrada, seu castigo é trabalhar todas as Semanas Santas, sem poder ter o descanso da alma.

O lobisomem

Muito conhecido entre as lendas, o lobisomem é destinado a virar lobo em alguns dias e horários. Durante a Semana Santa, isso acontece especialmente nas terças e sextas de meia-noite às duas da manhã. Na data em questão, o lobisomem passeia pelos cemitérios, encruzilhadas e igrejas para depois voltar a forma humana.

A procissão dos mortos

Muito conhecida até hoje em Minas Gerais, a procissão dos mortos acontece, de acordo com a lenda, na noite da Sexta-Feira Santa. Saindo do cemitério, pessoas vestidas de branco comemoram o aparecimento de Cristo entre eles, assim como é contado no Monte Calvário, quando centenas de mortos ressuscitaram. De acordo com a lenda, só quem sai para as ruas na sexta-feira é que consegue ver a procissão.

Leia também: Por que as imagens são cobertas na Quaresma?

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.

Última atualização em 13 de setembro de 2021 às 18:57