O que você procura?

Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item

Dez hits musicais que eram destinados para outros cantores

João Paulo Silva 26 de julho de 2020 às 09:00
Tempo de leitura
5 min

É difícil de acreditar, mas existem alguns hits por aí que foram originalmente escritos para outros artistas. Você gostaria de saber quem realmente deveria cantar “Disturbia”, de Rihanna ? Ou o single “Since U Been Gone” de Kelly Clarkson ? Abaixo estão 10 músicas que foram originalmente escritas para outros músicos:

“Telephone”: era para ser de Britney Spears, mas ficou com Lady Gaga

O mega sucesso “Telephone” (2008) foi originalmente planejado para ser cantado por Britney Spears e apareceria em seu álbum “Circus”. No entanto, ela rejeitou a música, que foi escrita pela própria Lady Gaga. Depois que Spears recusou, Gaga usou essa música para seu próprio álbum, o “Fame Monster”, e se tornou um grande sucesso. Será que teria repetido o mesmo sucesso na voz da Britney?

“Disturbia”: ficou com Rihanna após ter sido rejeitada por Chris Brown

Várias músicas foram disponibilizadas ao cantor Chris Brown para o seu álbum “Exclusive”. Em vez de cantar a música “Disturbia”, ele escolheu o single “Forever”. Ele deu “Disturbia” à sua ex-namorada Rihanna, que a transformou em um hit número 1 nos EUA.


“Since U Been Gone”: foi rejeitada por Pink e Hillary Duff, mas aceita por Kelly Clarkson

Os compositores Dr. Luke e Max Martin escreveram a música primeiro para a cantora Pink, que recusou. Hillary Duff também rejeitou a música foi encaminhada para Kelly Clarkson que a incluiu no seu álbum “Breakaway”.

“Ni**as In Paris”: rejeitada por Pusha T, acabou ficando com Jay-Z & Kanye West

A música chegou ao número 5 nas paradas da Billboard Hot 100 dos EUA. Um grande sucesso para ambos os rappers! O single foi baixado mais de 3 milhões de vezes e ganhou o Grammy de Melhor Performance de Rap e Melhor Canção de Rap no 55th Grammy Awards.

“Gold Digger”: se tornou hit na voz de Kanye West após ter sido rejeitado pela rapper Shawnna

O single “Gold Digger” também se tornou um grande sucesso. A propósito, a música foi escrita para a rapper americanda Shawnna. West mudou o gancho para uma visão masculina das coisas e seu próximo hit nasceu com a participação de Jamie Foxx.

“SOS”: de Rihanna foi rejeitado por Christina Milian

Rihanna mais uma vez fez uma boa escolha! A faixa de dança ficou em primeiro lugar nas paradas americanas por três semanas. Para Christina Milian certamente irritante! Poderia ter sido seu retorno. Desde 2004, a cantora não teve sucesso (“Dip It Low”) e seu último álbum foi lançado em 2006. “SOS” fez tanto sucesso que Rihanna gravou três versões de clipes diferentes para a música. O primeiro foi produzido pela Agent Provocateur, como vídeo promocional que mostrava a cantora andando num hotel que se transformava numa discoteca; o segundo foi feito pela Nike, onde a artista dança num ginásio junto com bailarinas. Por fim, a versão oficial, que você confere abaixo:

“Umbrella”: rejeitada por Britney Spears e aceita por Rihanna

Após seu colapso em 2007, o retorno de Britney Spears estava longe de ser certo. O bem-sucedido compositor e produtor The-Dream queria catapultar a ex-rainha do pop de volta ao topo das paradas com “Umbrella”. Mas mais uma vez Spears declinou e mais uma vez Rihanna pegou o hit número 1 que deu prosseguimento à sua carreira.

“… Baby One More Time”: sucesso de Britney Spears, rejeitada pelo TLC

Apesar de algumas rejeições, Britney Spears também aceitou alguns ícones musicais de sua carreira, como foi o caso de “… Baby One More Time”. Mas naquela época ela ainda estava no começo de sua carreira. O álbum de estreia com o mesmo nome vendeu mais de 14 milhões de cópias e ainda é o álbum de estreia mais vendido por um artista que já foi lançado nos EUA. A música foi recusada pelas meninas TLC, girl group americano.

“How Will I Know”: rejeitada por Janet Jackson, aceita por Whitney Houston

A música é uma das canções mais conhecidas da saudosa cantora e, claro, “How Will I Know” se tornou um hit número 1. Dizem que os compositores George Merrill e Shannon Rubicam escolheram Janet Jackson para o título, mas a equipe administrativa de Janet recusou. Seria interessante ouvir Janet Jackson cantar essa música de qualquer maneira…

“Happy”: era para ter sido de Cee Lo Green, mas acabou ficando com Pharrell Williams

Se você não conhece “Happy”, você não passou pelo ano de 2014. A música-chiclete super motivacional do ano estourou  na voz de Pharrell. Prova disso é que a música ficou em primeiro lugar na Billboard americana durante dez semanas consecutivas, atingiu o topo das paradas em mais de vinte países e foi indicada ao Oscar de Melhor Canção Original pelo filme “Meu Malvado Favorito 2”, além de ganhado três Grammys. No Brasil, o SBT fez uma paródia de “Happy” para comemorar 33 anos da emissora, interpretada pelo ator Jean Paulo Campos, o Cirilo do remake de “Carrossel”. Originalmente, a música seria gravada pelo rapper Cee Lo Green, mas a gravadora optou por deixar música com Pharrel para que Green fizesse uma música natalina.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.