Sons of Anarchy: a apaixonante série que une motocicletas, ação e muito drama

O período de isolamento social é uma ótima oportunidade para colocar as séries em dia ou começar a acompanhar novas produções. E a dica de hoje é para quem gosta de ação, tiros e, nesse caso, muito, muito drama. Estou falando de “Sons of Anarchy“, uma das séries mais queridas já criadas, que durou sete temporadas, entre 2008 e 2014, e rendeu premiações como o Prêmio Globo de Ouro: Melhor Atriz em Série Dramática para Katey Sagal, que interpretou a matriarca Gemma, no seriado.

História

A história de “Sons of Anarchy” gira em torno do motoclube que dá nome a série, com sede em Charming, uma pequena cidade fictícia estado-unidense. O protagonista é Jax Teller, interpretado por Charlie Hunnam, o mesmo que foi Rei Arthur no filme “Rei Arthur: A Lenda da Espada (2017)”.

O motoclube atua na cidade como uma oficina para motocicletas, de forma legal, e como uma espécie de milícia, de forma ilegal, oferecendo “proteção” para a população em troca de favores e dinheiro. Além disso, os “Sons” retiram recurso do tráfico de armas, controlado por eles, na sua região.

Apesar das atividades ilegais, Jax Teller, que começa a série como vice-presidente do motoclube, tem o sonho de legalizar as atividades dos “Sons of Anarchy”, assim como era desejo de seu pai, um dos fundadores da organização. O problema é que quando se assume uma posição no mundo do crime, é difícil sair. Organizações rivais, a eterna instabilidade com a polícia, as vezes aliada por meio de suborno, as vezes inimiga, ambição e ciclos de vingança e dilemas familiares não facilitam a vida de Jax na busca por seu objetivo principal.

Sons of Anarchy: a série que une motocicletas, ação e muito drama
Fotografia, encartes, artes, trilha sonora, dinâmica, tudo é de tirar o fôlego em “Sons of Anarchy” – Crédito da foto: Sons of Anarchy/Divulgação

Ação sim, mas principalmente drama

Inicialmente a série contém muita ação, tiros, brigas, bebida e tudo que se espera ao ver os motociclistas mal encarados em roupas pretas e motos clássicas dos encartes, a série assume a cada episódio um ar sensível e dramático. Toda a pegada de ação e momentos de adrenalina abrem espaço pra cenas de forte conteúdo emocional. Não demora muito para os “rockeiros mal encarados” que começaram a ver a série pelo cenário apresentado estarem aos prantos com acontecimentos da produção.

Outra coisa que chama a atenção em “Sons of Anarchy” é a excelente trilha sonora, focada em rock clássico, com algumas pegadas de country. Algumas músicas, inclusive, foram produzidas ou adaptadas especialmente para a série. Deixaremos aqui uma amostra com a musica “Come Join To The Murder”, do The White Buffalo em colaboração com o grupo The Forest Rangers, criada especialmente para “SOA”. A série também conta com participações mais que especiais, como a do escritor Stephen King e a do músico Marilyn Manson.

Para quem busca referências em relação a “Sons of Anarchy”, duas séries tem dinâmicas de certa forma parecidas: “Vikings” e “Peaky Blinders”, ou seja, se você gostou dessas produções, dificilmente não se apaixonará por “Sons”, que, arrisco dizer, é a melhor entre as três. Não à toa é, até hoje, uma das séries de maior sucesso do canal FX. Seus acontecimentos super imprevisíveis e nada clichês e a forma como erros atrás de erros criam uma enorme e dramática bola de neve dão uma dinâmica excepcional. E se me permitem uma pequena dica, não assistam esperando ver as coisas darem muito certo.

Mas cuidado, se você não pretende se envolver emocionalmente com uma série, sugiro que evite aceitar essa indicação, pois até hoje simplesmente todas as pessoas que conheci, de ambos os sexos e idades, logo estavam totalmente envolvidas, adotando gírias, comprando produtos relacionados aos “Filhos da Anarquia” e alimentando sonhos de sair viajando pelo país sobre uma moto clássica e vestido de couro. É realmente apaixonante.

Jax Teller
A série é protagonizada por Jax Teller (Charlie Hunnam) – Crédito da foto: Sons of Anarchy/Divulgação

Comentários dos fãs

Mesmo hoje, após mais de cinco anos do fim da série, diversos fãs maratonam e tem momentos de nostalgia com “Sons of Anarchy”. Veja alguns tweets sobre a produção: