O Mecanismo: envolta em polêmicas, série brasileira sobre a Lava Jato chega à Netflix

0

O Mecanismo, criada por José Padilha e Elena Soarez, estreou seus oito episódios na Netflix na última sexta-feira (23). A série é uma dramatização baseada em fatos relacionados à Operação Lava Jato, investigação sobre corrupção iniciada no Paraná em 2014, ainda em andamento, que visa apurar um enorme esquema de crimes financeiros com recursos públicos envolvendo o próprio poder público e algumas das maiores empresas privadas do país. O elenco conta com nomes consagrados no cinema brasileiro, como Selton Mello, Enrique Diaz e Carol Abras.

Referências à Operação Lava Jato

Baseada na obra “Lava Jato: O juiz Sergio Moro e os bastidores da operação que abalou o Brasil”, livro escrito pelo jornalista Vladimir Netto, a série tenta remontar a Operação Lava Jato e a sua importância política para o atual cenário no Congresso Nacional brasileiro.
Apesar de trazer nomes fictícios para personagens e empresas envolvidas nas investigações, as referências são evidentes: Dilma, por exemplo, virou Janete; o personagem que representa Lula traz claras referências físicas ao ex-presidente;  Moro ganhou o nome de Paulo Rigo;  a Petrobras é retratada como PetroBrasil e a Policia Federal, Polícia Federativa.
Além dessas referências, ainda existem outras: o escritório do doleiro da trama, Roberto Ibrahim, fica em um posto de gasolina (fato que resultou no nome Operação Lava Jato), as investigações ocorrem em Curitiba e a presidente Janete, aparece falando em “estocar o vento”, expressão controversa usada por Dilma em entrevista coletiva concedida à ONU no ano de 2015.

Críticas negativas acusam ‘O Mecanismo’ de distorcer os fatos

A produção de José Padilha, diretor consagrado por Tropa de Elite e Narcos, está sendo acusada de distorcer a realidade. Um dos motivos é o fato da frase “estancar a sangria”, ser usada na série pelo personagem que representa o ex-presidente Lula, quando na vida real foi dita pelo senador Romero Jucá.
Além dessas, outras distorções à história real foram notadas pelos expectadores e, a partir disso, parte do público contestou a forma como Padilha guiou a história nesta primeira temporada. Além de anônimos, pessoas conhecidas, como o crítico de cinema Pablo Villaça e a ex-presidente Dilma Rousseff estão entre os críticos.
Como consequência deste descontentamento, foi lançada nas redes sociais uma campanha de boicote à empresa de streaming aconselhando o cancelamento da assinatura do serviço como forma de não compactuar com a abordagem feita pelo seriado.
 Confira o trailer oficial de O Mecanismo: