Escola em Belo Horizonte é interditada por risco geológico

A Secretaria Municipal de Educação interditou temporariamente a Escola Municipal Carlos Góis, no bairro Santo André, região Noroeste de Belo Horizonte. A interdição foi pedida pela Defesa Civil, por risco geológico.

As aulas na escola estavam previstas para voltar nesta segunda-feira (10), entretanto, por causa do risco apresentado, foi adiado para a próxima quarta (12).

Em nota divulgada pela Secretaria, o órgão explicou que a escola se encontra em área de risco geológico e que para a segurança de professores, alunos e funcionários, suas aulas estarão interditadas temporariamente.

Além disso, a Secretaria afirmou ainda que até que as obras sejam feitas, os alunos e funcionários serão transferidos para a Escola Municipal Belo Horizonte, “que fica a menos de 800 metros de distância da Escola Municipal Carlos Gois” explica a nota.

Durante as chuvas na cidade de Belo Horizonte cerca de 200 escolas sofreram danos estruturais, como queda de muros, árvores e alagamento.

Novo alerta de risco geológico

A Defesa Civil emitiu, na manhã de hoje, domingo (9), um alerta para risco geológico na cidade, até a próxima quinta-feira (13). O encharcamento do solo pode provocar deslizamentos, quedas de muros e desabamentos.

Esse risco pode ser definido como uma situação perigosa, de perda ou dano ao homem referente a possibilidade de ocorrência de processos geológicos, como o deslizamento de terra por precipitações. Após o alerta, é preciso estar atento a recomendações e cuidados.

Sinais de acidentes geológicos

  •  Trinca nas paredes;
  • Água empoçando no quintal;
  • Portas e janelas emperrando;
  • Rachaduras no solo;
  • Água minando da base do barranco;
  • Inclinação de poste ou árvores.

Comentários estão fechados.