21.5 C
Belo Horizonte
quarta-feira, 30 novembro 2022

Antes quase eliminada, Argentina agora tem caminho acessível às semifinais da Copa do Mundo

Agora, toda a tensão vivida na primeira fase pela Argentina fica para trás, e um novo campeonato começa

O que esperar de Brasil x Suíça pela segunda rodada da Copa do Mundo do Catar

Em caso de vitória, Seleção Brasileira ficaria em ótimas condições de classificação para as oitavas de final

Com direito a viradas históricas, seleções surpreendem na primeira rodada da Copa

Início da Copa do Mundo FIFA 2022 reservou surpresas para os fãs de futebol.

Arábia Saudita conta com grande número de torcedores presentes na Copa do Mundo

Seleção verde e branca espera compensar a diferença técnica com os adversários pelo apoio dos compatriotas

Apesar da pouca tradição no futebol, a Arábia Saudita será um  dos países mais apoiados na Copa do Mundo do Catar, muito pela proximidade entre os locais, separados por apenas 773 km. A seleção verde e branca espera compensar a diferença técnica com os adversários pelo apoio dos compatriotas.

Segundo dados divulgados pela FIFA, em agosto, os torcedores da Arábia Saudita lideravam as filas online de vendas dos ingressos para as partidas, seguidos por Estados Unidos, México, Emirados Árabes Unidos, Inglaterra, Argentina, Brasil, País de Gales e Austrália. Os sauditas ficam atrás, somente, dos donos da casa – o Catar.

Arábia Saudita e Catar são dois dos sete países que compõem a Península Arábica, situada no sudoeste da Ásia e ao nordeste da África.

O foco é surpreender

Dentro de campo, a Arábia Saudita chega sem qualquer tipo de favoritismo e, por isso, tentará ser a grande surpresa do Grupo C, que também conta com Argentina, Polônia e México. Caso avance ao mata-mata, a Seleção Saudita igualará sua melhor participação em Mundiais, que aconteceu em 1994. Na ocasião, a equipe passou em um grupo com Holanda, Bélgica e Marrocos, e foi eliminada nas oitavas de final, para a Suécia, por 3 a 1.

Será a sexta vez que a Arábia Saudita jogará uma Copa do Mundo. Além de 1994, o país também esteve nas edições de 1998, 2002, 2006 e 2018.

+ No Catar, México luta contra o estigma de “jogar como nunca e perder como sempre”

Santo de casa faz milagre?

Todos os jogadores convocados pela Arábia Saudita ao Mundial jogam no futebol nacional, com maioria pertencendo ao Al-Hilal, time de maior investimento local, e que conta com jogadores de destaque de outros países, como o atacante Michael, ex-Flamengo.

O time do técnico francês Hervé Renard tem como principal arma o coletivo bem desenhado e organizado, além de um importante entrosamento entre os atletas.

  • Time base (4-3-3): Al Owais (Al-Hilal); Abdulhamid (Al-Hilal), Al-Almri (Al-Nassr), Al-Sharani (Al-Hilal) e Madu (Al-Nassr); Al Malki (Al-Hilal), Kanno (Al-Hilal) e Al-Faraj (Al-Hilal); Al Dawsari (Al-Hilal), Al-Sheri (Al-Hilal) e Al-Buraikan (Al-Fateh).
  • Técnico: Hervé Renard
  • Capitão: Salman Al-Faraj
  • Destaque: Salem Al Dawsari
  • Jogos: Argentina (22/11); Polônia (26/11) e México (30/11).
  • Prognóstico: Eliminação na primeira fase
  • Melhores participações: 1994 (oitavas de final)
  • Ídolos históricos: Saeed Al-Owairan, Sami Al Jaber e Majed Abdullah
  • Maior goleador: Majed Abdullah (72 gols)
  • Jogador que mais vezes atuou: Mohamed Al-Deayea (178 jogos)

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: