Torcedores atleticanos que cometeram injúria racial são identificados pela Polícia Civil

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) identificou, nesta segunda-feira (11), os torcedores atleticanos acusados de cometerem injúria racial contra o segurança Fábio Coutinho, que trabalhava no clássico de domingo (10), entre Cruzeiro e Atlético, no Mineirão. As ofensas foram registradas em vídeo por um jornalista e as frases “seu macaco” e “olha a cor da sua pele” foram proferidas contra o funcionário do estádio.

Veja o vídeo:

Segundo a Polícia Civil, o crime racial foi praticado por mais de um torcedor e todos eles foram identificados. Os autores podem responder pelo crime de injúria racial, que prevê de 1 a 3 anos de reclusão e multa. Tal crime se configura quando há ofensa a dignidade de alguém baseado em sua raça, cor, etnia, religião ou deficiência.