O que você procura?


Desfalcado, Atlético enfrenta Chapecoense pelo Brasileirão

O Atlético não vence a Chapecoense há mais de dois anos. A última vez que o Galo venceu a Chape foi em julho de 2019, em Chapecó, por 2 a 1, pelo Campeonato Brasileiro.

Rômulo Soares 5 de outubro de 2021 às 08:47
Tempo de leitura
4 min
Foto: Pedro Souza/Atlético
Foto: Pedro Souza/Atlético

Líder isolado do Campeonato Brasileiro, o Atlético viaja até Chapecó para enfrentar a Chapecoense na Arena Condá, nesta quarta-feira, 6 de outubro, às 19h, em jogo válido pela 23ª rodada do Brasileirão, com transmissão do SporTV e Premiere. Para o duelo, o técnico Cuca pode ter até sete desfalques.

O zagueiro Junior Alonso (Paraguai), o lateral-esquerdo Guilherme Arana (Brasil) e o meia Alan Franco (Equador) foram convocados por suas respectivas seleções e ficam de fora pelo menos dos próximos quatro jogos do Atlético, já que a CBF decidiu não adiar as rodadas por causa da data Fifa. 

Já os atacantes Eduardo Vargas (Chile) e Savarino (Venezuela), que costumam ser convocados por suas seleções, ficaram de fora dessa vez por conta de problemas físicos. O chileno tem uma lesão de grau 3 e desfalca o Galo por tempo indeterminado, enquanto o venezuelano já se recuperou do problema na coxa, porém não foi convocado, pois a Seleção da Venezuela achou que ele não teria condições de atuar. 

O meia Matias Zaracho fica de fora do confronto contra a Chape por ter recebido o terceiro cartão amarelo no jogo diante do Internacional, então está suspenso. O atacante Diego Costa segue se recuperando de uma lesão na coxa e o lateral-direito Mariano, que foi substituído contra o Inter ainda no primeiro tempo com um desconforto muscular, é dúvida para o jogo desta quarta.

Para o lugar de Alonso, Cuca tem Réver e Igor Rabello à disposição para se juntar a Nathan Silva na zaga. Na lateral-esquerda, Dodô é o substituto natural de Arana e no lado direito, caso Mariano não puder jogar, Guga será titular.

Alan Franco não tem sido utilizado por Cuca, portanto não será desfalque no time titular. Já que Zaracho está suspenso, Vargas e Diego Costa se recuperam de lesão, o Atlético poderá voltar com o esquema 4-3-3, utilizado na segunda metade da etapa complementar contra o Internacional — quando saiu o gol da vitória, inclusive — com Hulk, Keno e Savarino formando o trio de ataque.

No entanto, considerando o tempo de recuperação de Savarino, Cuca também pode ser mais cauteloso e manter o 4-4-2, com Tchê Tchê no lugar de Zaracho, Eduardo Sasha e Keno disputando vaga para formar dupla com Hulk no ataque.

Prováveis escalações

Chapecoense: Keiller; Matheus Ribeiro, Kadu, Jordan e Busanello; Moisés Ribeiro, Alan Santos e Denner; Mike, Bruno Silva e Anselmo Ramon. Técnico: Pintado.

Atlético: Everson; Guga, Nathan Silva, Réver e Dodô; Jair, Allan, Tchê Tchê e Nacho Fernández; Hulk e Keno (Eduardo Sasha). Técnico: Cuca.

Arbitragem

  • Árbitro: Andre Luiz de Freitas Castro – GO
  • Assistentes: Cristhian Passos Sorence – GO e Hugo Savio Xavier Correa – GO
  • Quarto Árbitro: Luiz Augusto Silveira Tisne – SC
  • VAR: Elmo Alves Resende Cunha – GO

Tabu!

O Atlético não vence a Chapecoense há mais de dois anos. A última vez que o Galo venceu a Chape foi em julho de 2019, em Chapecó, por 2 a 1, pelo Campeonato Brasileiro. De lá para cá, o Alvinegro perdeu por 2 a 0 e empatou em 1 a 1, ambos em casa (pelo Brasileirão de 2019 e 2021 respectivamente).

Para continuar na liderança isolada do campeonato e se distanciando cada vez mais de seus principais concorrentes, Palmeiras e Flamengo, o Atlético precisa vencer e recuperar os dois pontos perdidos em casa para a Chape no primeiro turno da competição.

No retrospecto geral do confronto, o Atlético tem apenas uma vitória a mais que a Chapecoense. Foram 18 jogos, com sete vitórias atleticanas, cinco da Chape e seis empates.

Jogando em casa contra o Atlético, a Chapecoense tem três vitórias, três empates e duas derrotas. Ou seja, caso o Galo vença quarta-feira, o retrospecto do duelo em Chapecó ficará empatado.

Última atualização em 5 de outubro de 2021 às 09:01