O que você procura?


Atlético Mineiro abre os cofres e se prepara para disputar no topo após a retomada

Rodolpho Bohrer 14 de julho de 2021 às 14:00
Tempo de leitura
5 min
Foto: Pedro Souza / Atlético
Foto: Pedro Souza / Atlético

Se devido a paralização do futebol brasileiro o treinador Jorge Sampaoli ainda não teve tempo o suficiente para demonstrar até onde será capaz de levar o Atlético Mineiro este ano, a expectativa após a recente leva de contratações se tornou alta entre a diretoria e os torcedores do clube mineiro.

Tendo investido cerca de 50 milhões de reais em reforços ao longo do mês de junho, o galo agora deve reduzir seu ímpeto no mercado e seguir se preparando para quando a bola voltar a rolar. Somente neste período recente a diretoria contratou cinco jogadores a pedido do treinador Jorge Sampaoli: O zagueiro Bueno, os volantes Alan Franco e Léo Sena, e os atacantes Keno e Marrony.

A jóia vascaína Marrony chega a BH como destaque entre as contratações devido a repercussão nacional. O jogador, que há tempos vinha sendo cogitado em equipes da europa devido as suas boas atuações pelo clube de São Januário, dará seguimento a sua ascensão em Belo Horizonte. Adquirido por cerca de R$20 milhões de reais, aproveitando-se da enorme necessidade do clube carioca de fazer caixa para regularizar suas pendências financeiras, o jogador era um pedido antigo do treinador Jorge Sampaoli. O Atlético já havia tentado antes a contratação do jogador, mas havia esbarrado na negativa cruzmaltina. Entretanto, com o agravamento da crise financeira, o Vasco se viu obrigado a aceitar a proposta efetuada por 80% dos direitos econômicos do jogador.

Outro destaque entre as contratações trata-se do atacante Keno. Contratado por um pouco mais da metade do valor pago pela promessa vascaína, cerca de 12 milhões de reais, o jogador chega a Cidade do Galo com a expectativa de repetir as boas atuações dos tempos de Santa Cruz e Palmeiras. O jogador, foi outro pedido especial do treinador argentino Jorge Sampaoli para a sequência da temporada.

LEIA TAMBÉM:  Estudo aponta chances maiores de empate entre São Paulo e Atlético

Diante de tantas contratações, um dos principais questionamentos que vem surgindo tem sido como o Galo tem conseguido investir tanto no mercado da bola tento uma dívida total que chega quase a casa dos 700 milhões de reais conforme confirmado pelo próprio presidente do clube Sérgio Sette Câmara, após a conclusão de auditoria da empresa Ernest & Young. Entre salários atrasados e pedidos de ajuda ao governo, chama atenção o montante investido recentemente em reforços. O presidente do clube, Sette Câmara, afirmou em algumas entrevistas que os recursos para contratações vem exclusivamente dos cofres dos patrocinadores, como a MRV, através de seu CEO Rubens Menin. Entretanto, este montante investido pode ser utilizado somente em contratações e não para quitação de dívidas. Na visão dos investidores, ao possibilitar uma equipe forte, que brigue por títulos, será mais fácil obter retorno financeiro tanto para a empresa quanto para o clube que teria a possibilidade de quitar suas dívidas obtendo novos recursos.

LEIA TAMBÉM:  Gerdau é a nova patrocinadora do Atlético

Diante de tanta expectativa, acredita-se que ainda neste mês de Julho seja possível ver em campo o resultado dos novos reforços trazidos para a equipe. A Federação Mineira estima que o Campeonato possa ser retomado por volta do dia 26 de Julho, já que a projeção para o início do Brasileirão por parte da CBF é da segunda semana de Agosto, com jogos se estendendo até fevereiro do ano seguinte.

Os reforços por parte do galo fazem com que a equipe esteja entre as mais cotadas para a conquista do Campeonato Brasileiro, se juntando a equipes como Flamengo, São Paulo e Palmeiras na preferência em sites de apostas online como a Betway.

Se todo esse favoritismo irá se confirmar ou não, só será possível saber no final de Julho quando a bola finalmente voltar a rolar. Até lá, o técnico argentino Jorge Sampaoli que foi contratado para montar uma equipe ofensiva após os vexames na temporada, e para reconduzir a equipe ao topo, terá tempo suficiente para trabalhar o elenco e se recuperar do péssimo início de temporada do Atlético Mineiro, quando ainda era dirigido pelo venezuelano Dudamel.

Com Dudamel, o galo sofreu eliminações precoces na Copa do Brasil e na Sulamericana. Na Copa do Brasil, a equipe foi eliminada pelo modesto time do Afogados, nos penaltis, após empate no tempo regulamentar, causando um dos maiores vexames da história do galo. Já na Copa Sulamericana, a equipe de Belo Horizonte foi eliminada pelo Unión Santa Fé.

Para o restante da temporada, a expectativa da diretoria e dos torcedores é que após todo investimento efetuado seja possível se recuperar da enorme perda financeira causada por estas eliminações precoces em competições importantes em 2020. Brigando no topo, será possível ao menos amenizar as perdas financeiras através das premiações obtidas nas competições que ainda restam este ano. A conferir se Jorge Sampaoli será capaz de colocar em prática o bom futebol que se espera de suas equipes após ter todos os seus pedidos de reforços atendidos.

LEIA TAMBÉM:  Rafael Menin fala em quitar dívidas do Atlético até 2026 e revela folha salarial do elenco
Última atualização em 26 de agosto de 2021 às 01:51