O que você procura?

Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item

Atlético tem maior renda de público da história do Brasileirão de pontos corridos

Na festa contra o Bragantino, foram 61.573 atleticanos no Mineirão, que renderam R$ 8.818.854,25, recorde da competição no atual modelo.

Rômulo Soares 9 de dezembro de 2021 às 12:37
Tempo de leitura
2 min
Foto: Bruno Sousa / Atlético
Foto: Bruno Sousa / Atlético

O ano de 2021 vem sendo especial para o Atlético, que fez história ao conquistar o seu bicampeonato brasileiro e atingiu uma outra marca campeã: de maior renda de público em um jogo na história do Brasileirão de pontos corridos. Na festa contra o Bragantino, no Mineirão, no último domingo, 5 de dezembro, foram 61.573 atleticanos no estádio, que renderam R$ 8.818.854,25, recorde da competição no atual modelo.

A segunda maior renda do Brasileirão de pontos corridos também é do Atlético. Na vitória sobre o Fluminense por 2 a 1, no Mineirão, no dia 28 de novembro, o Gigante da Pampulha recebeu 59.896 atleticanos, dando em uma renda de R$ 7.145.226. Só em 2021, contando todas as competições, o Galo arrecadou aproximadamente R$ 28 milhões em bilheteria.

O terceiro jogo de maior renda de público na história dos pontos corridos do Brasileirão é o confronto entre Santos e Flamengo, em 2013, no Mané Garrincha, na partida de despedida de Neymar do futebol brasileiro, que levou 63.501 pessoas ao estádio e deu uma renda de R$ 6.948.710.


Em quarto, há o duelo entre Flamengo e Ceará em 2019, no Maracanã, vencido por 4 a 1 pelo rubro-negro, que teve 67.539 torcedores presentes no estádio, rendendo R$ 5.377.084.

Fechando o TOP 5, o clássico entre Vasco e Flamengo, no Mané Garrincha, vencido pelo rubro-negro por 4 a 1, que teve 65.418 e gerou uma renda de R$ 5.285.443.

Com a pandemia, os estádios ficaram fechados para receber torcedores desde o ano passado. Em 2021, o retorno foi gradual. No jogo da festa do título, os atleticanos esgotaram a capacidade máxima do Mineirão. Portanto, apenas se houver uma reforma, aumentando o número de cadeiras no Gigante da Pampulha, o recorde de público do Atlético, contra o Bragantino, não poderá ser quebrado.

O Atlético fecha o Campeonato Brasileiro fora de casa, contra o Grêmio, no Rio Grande do Sul, nesta quinta-feira, 9 de dezembro, às 21h30. Porém, o Galo já faturou o caneco e levará sua equipe reserva, pensando na final da Copa do Brasil, contra o Athlético-PR, neste domingo, 12 de dezembro, no Mineirão.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.