O que você procura?
Renova banner


Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item

Galo XXI: qual é o maior meia do Atlético no século?

Maicon Costa 2 de junho de 2020 às 10:58
Tempo de leitura
8 min

Um dos times mais vitoriosos da América no século, o Atlético foi e ainda é casa de grandes jogadores e times históricos, que marcaram época no alvinegro mineiro. Conhecido pelo futebol ofensivo, força da torcida e raça em campo, o Galo é um dos adversários mais temíveis no país.

E pensando na gama de grandes nome que passaram pelo clube, pergunto a você, torcedor, se já parou para pensar em quais são os maiores jogadores do Atlético no século XXI? Bom, vide o número craques que vestiram a camisa alvingera, essa pergunta não é a mais fácil de responder. Mas, com sua ajuda, nós do Mais Minas tentaremos desvendá-la.


Nos próximos dias realizaremos enquetes com os maiores e melhores jogadores do Atlético em cada posição, falando um pouco de suas trajetórias com a camisa alvinegra e você, torcedor, irá votar em seus favoritos. Ao final das matérias, que serão divididas em goleiros, laterais-direitos, zagueiros, laterais-esquerdos, volantes, meias, atacantes e técnicos, iremos analisar os mais votados e montar a seleção do Galo no século XXI.

E após começar com as eleições de Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Douglas Santos na defesa, além da dupla Pierre e Leandro Donizete como volantes, iremos iniciar hoje a votação do maior meia do Atlético no século XXI. Como são duas vagas na seleção, os dois atletas mais votados serão os escolhidos. Vamos aos candidatos:

Danilinho (2006-2008 e 2012)

Um dos nomes mais importantes da década passada no Atlético, Danilinho chegou ao clube em 2006, ano em que ajudou o clube a subir da Série B do Brasileirão sendo um dos destaques da competição. Em 2007 viveu um dos jogos mais marcantes de sua história pelo clube, a goleada de 4 a 0 sobre o rival Cruzeiro, na qual fez um golaço, aplicando um chapéu no goleiro Fábio.

Seu bom desempenho naquele ano ajudou o clube a se recuperar no cenário nacional e rendeu para si convocações para a Seleção Brasileira sub-20. Em 2008 foi negociado com o futebol mexicano, voltando ao Galo em 2012 para auxiliar na conquista do estadual e na excelente campanha do brasileiro daquele ano. Pelo Atlético, Danilinho conquistou a Série B de 2006 e os estaduais de 2007 e 2012.

Danilinho Galo

Danilinho foi bem em suas duas passagens pelo Atlético – Crédito da foto: Bruno Cantini/Atlético

Bernard (2010-2013)

Revelado nas categorias de base do Atlético, Bernard é um dos melhores jogadores que atuaram pelo clube nos últimos anos. Além disso, é também a maior venda da história do clube, tendo sido negociado com o futebol ucraniano por 25 milhões de euros, em 2013.

Antes disso, o baixinho e habilidoso ponta foi um dos grandes nomes do clube entre os anos de 2011 e 2013, onde com belos gols e assistência ajudou o Galo a conquistar dois estaduais, em 2012 e 2013, e uma Copa Libertadores da América, em 2013. Além disso foi eleito a revelação do Brasileirão de 2012, no qual terminou vice campeão com o Atlético.

Ainda no futebol europeu, Bernard segue mantendo grande admiração dos atleticanos e frequentemente se declara pelo clube que o revelou.

Guilherme (2011-2015)

Guilherme chegou ao Atlético em 2011 como, até então, a transferência mais cara da história do clube. Durante seu período com a camisa do Galo, o jogador viveu altos e baixos, principalmente por causa das lesões que o perseguiram por boa parte da carreira.

Apesar de jamais ter sido uma unanimidade no clube, Guilherme é lembrado por seus gols decisivos, como por exemplo nas semifinais da Libertadores de 2013 e nas quartas de final da Copa do Brasil de 2014.

Muito técnico e excelente nos chutes de fora da área, Guilherme deixou o Galo em 2015 tendo conquistado nada menos que seis títulos, sendo eles: três estaduais, em 2012, 2013 e 2015, a Copa Libertadores de 2013, a Recopa Sul-Americana de 2014 e Copa do Brasil de 2014.

Galo XXI: qual é o maior meia do Atlético no século?

Guilherme foi decisivo na Copa do Brasil de 2014 – Crédito da foto: Bruno Cantini/Atlético

Ronaldinho Gaúcho (2012-2014)

Eleito o melhor jogador do mundo por duas vezes e pentacampeão da Copa, Ronaldinho Gaúcho não só é um dos maiores atletas a vestir a camisa do Galo, como também da história do futebol mundial. O jogador chegou ao Atlético no ano de 2012, desacreditado após temporadas ruins na Europa e no Flamengo.

Ronaldinho e o Atlético precisavam se reerguer para o futebol e o casamento deu muito certo. Rapidamente o jogador se encaixou no time e vestindo a camisa 49 liderou o Galo no Brasileirão daquele ano, que terminou com o vice-campeonato atleticano.

Em 2013, já com a camisa 10, o meia voltou a demonstrar um grande futebol, sendo um dos principais destaques das conquistas do Campeonato Mineiro e da Libertadores daquele ano.

Deixou o clube em 2014, após uma vertiginosa queda de rendimento. Com a camisa do Galo, Ronaldinho conquistou um Mineiro e uma Copa Libertadores, em 2013, e a Recopa Sul-Americana, em 2014. Individualmente foi eleito o Bola de Ouro do Brasileirão de 2012, melhor jogador da Copa Libertadores de 2013 e melhor jogador da América do Sul, também em 2013.

Galo XXI: qual é o maior meia do Atlético no século?

Ronaldinho era o centro das atenções em sua passagem pelo Atlético – Crédito da foto: Bruno Cantini/Atlético

Luan (2013-2019)

Luan chegou ao Galo em 2013 e foi mais um que não demorou a cair nas graças da torcida atleticana. Por seu jeito raçudo e visual, logo ganhou o apelido de “Menino Maluquinho”, dado carinhosamente pelos atleticanos.

Durante boa parte de sua passagem pelo clube, Luan foi um 12° jogador da equipe, vindo do banco no decorrer das partidas para dar gás e ânimo ao time do Galo. Com muitos gols importantes, como na partida contra o Tijuana, nas quartas de final da Libertadores de 2013, e também na Copa do Brasil de 2014, na qual fez gol em todas as fases da competição.

Luan seguiu no time até o fim da temporada de 2019, sendo considerado um ídolo pelos torcedores da equipe. Com mais de 300 jogos pelo Galo, Luan deixou o clube tendo conquistado seis títulos: três estaduais, em 2013, 2015 e 2016, a Copa Libertadores de 2013, a Recopa Sul-Americana de 2014 e Copa do Brasil de 2014.

Dátolo (2013-2016)

Contratado durante a temporada de 2013 pelo Galo, Jesús Dátolo foi contrato de início para reforçar o bom elenco atleticano e ser uma peça de reposição a Ronaldinho Gaúcho. Com a saída do craque, em 2014, e as contínuas lesões de Guilherme, o argentino não perdeu a oportunidade e logo se tornou peça importante no Atlético.

Para se ter ideia, em 2014, Dátolo foi o líder em participações em gols pelo clube, tendo marcado sete vezes e dado incríveis 20 assistências. Naquele ano, o jogador foi importantíssimo para a conquista do clube na Copa do Brasil. O argentino também ficou marcado pelos muitos golaços que fez pelo clube, principalmente em chutes de fora da área.

Apesar de sua importância crescente no clube, Dátolo passou a sofrer com lesões e deixou a equipe em 2016, tendo conquistado três títulos com a equipe: a Recopa Sul-Americana e a Copa do Brasil, em 2014, e o Campeonato Mineiro de 2015.

Galo XXI: qual é o maior meia do Atlético no século?

Dátolo marcou na final da Copa do Brasil de 2014, contra o Cruzeiro – Crédito da foto: Bruno Cantini/Atlético

Cazares (2016-atualmente)

Contratado em 2016 para assumir a camisa 10 do Atlético, Cazares é mais um que viveu altos e baixos com o time. Muito dotado tecnicamente e autor de belos gols, o equatoriano sempre alternou as boas e más atuações com lesões e indisciplina, que prejudicaram seu desenvolvimento no clube.

No Galo, Cazares conquistou somente um título, o Campeonato Mineiro de 2017. O jogador é o estrangeiro com mais jogos e gols com a camisa do clube.

[mpp id=”15″]

Caso não consiga votar, clique aqui.

Veja também: Torcedores do Atlético se manifestam a favor da democracia em BH

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.