O que aconteceu com o Bruno Silva?

Atleta não conseguiu repetir as boas atuações que teve pelo Botafogo e já começa a irritar a China Azul

0

O melhor volante do Brasileirão, pilar da boa campanha do Botafogo na Libertadores 2017, jogador de explosão que chegava a frente e fazia muitos gols. As credenciais de Bruno Silva animariam qualquer um e talvez por isso ele protagonizou a maior novela do início da temporada do futebol mineiro. O Cruzeiro moveu mundos e fundos para poder contar com jogador. Pagou altos valores, insistiu, ofereceu jogadores. Após cerca de um mês de negociação, idas e vindas, o Cruzeiro conseguiu anunciar oficialmente da contratação de Bruno

Mesmo antes de chegar a BH, Bruno Silva já era escalado pelos torcedores nas suas definições de time ideal da temporada. Era uma lua de mel antecipada. Situação que aumentou ainda após o jogador aparecer num vídeo provocando o rival Atlético-MG, dizendo que ia atropelar a equipe da cidade de Vespasiano.

Mas bastaram alguns jogos e a expectativa se transformou em frustação e revolta. O jogador que chegou ao Cruzeiro não lembra nem um pouco aquele que se destacou pelo Botafogo. Demonstrando problemas técnicos e físicos o camisa 20 jamais conseguiu emplacar no time titular e já começou a ser criticado pela torcida, mesmo com a equipe em boa fase.

Os valores pagos pelo jogador, cerca de cinco milhões de reais, também incomodam o torcedor. Principalmente pelo valor ser pago num jogador de 31 anos, o que dificultaria um lucro com uma possível venda futura, e que se destacou somente em duas temporadas, na Chapecoense e no Botafogo, respectivamente. Outro fator que irrita os Cruzeirenses é que o valor pago por Bruno Silva é superior ao valor pedido pelo São Paulo para liberar Hudson, um dos xodós da torcida azul, e é superior também ao valor acordado entre Cruzeiro e Velez para a aquisição total de Lucas Romero, outro dos favoritos da torcida, que por não pertencer totalmente ao Cruzeiro tem algumas limitações contratuais (como número estipulado de jogos em que pode atuar por temporada e impossibilidade de ter seu contrato renovado).

A ação da diretoria de pagar cinco milhões de reais num jogador de 31 anos com duas boas temporadas no currículo pode ser tomada como impensada? Sim. Mas também tem que se levar em conta que Bruno Silva vinha de uma grande temporada, sendo eleito o melhor volante do campeonato nacional. Então considerar a atitude da diretoria um erro absurdo tem lá sua dose de oportunismo.

Mesmo com três meses passados sem uma resposta satisfatória, Mano Menezes ainda confia na recuperação de Bruno Silva, já tendo afirmado que Bruno paga por “férias bem vividas” (o próprio jogador admitiu não ter se cuidado como deveria no período de férias), devido a característica do jogador ser muito física e de explosão.

E aos torcedores e comissão só resta esperar que Bruno recupere seu futebol, senão o fantasma da falta de Hudson continuará batendo à porta.