20.4 C
Belo Horizonte
segunda-feira, 5 dezembro 2022

Com velho conhecido no comando, Holanda retorna à Copa do Mundo sonhando com título inédito

Apesar de toda a história acumulada ao longo dos anos no futebol, a Holanda nunca conquistou o Mundial, sendo três vezes vice-campeã

Uma das mais tradicionais escolas do futebol mundial, a Holanda volta, após oito anos, a disputar uma Copa do Mundo, já que não se classificou para a última edição do torneio, ocorrida na Rússia. Para tentar o primeiro título mundial, em 2022, a Laranja Mecânica aposta, novamente, no veterano técnico Louis Van Gaal, e em suas raízes táticas.

Outras armas do país são jogadores de destaque do cenário europeu, como o zagueiro Virgil Van Dijk (Liverpool-ING) e o atacante Memphis Depay (Barcelona-ESP). Afinal, mesmo com uma população relativamente pequena, de aproximadamente 17 milhões de pessoas, a nação sempre conseguiu produzir bons jogadores.

Holanda, a seleção do quase

Apesar de toda a história acumulada ao longo dos anos no futebol, a Holanda nunca conquistou uma Copa do Mundo, sendo três vezes vice-campeã. Em 1974, a equipe encantou o planeta com um revolucionário grande time liderado por Johan Cruyff, que ficou conhecido como Carrossel Holandês, mas acabou sendo derrotado na final para a Alemanha, por 2 a 1, país sede do evento. Quatro anos depois, a decepção se repetiu, dessa vez para a Argentina, também anfitriã. O revés, no entanto, foi por 3 a 1, na prorrogação.

Em 2010, após seguidas decepções no início do século XXI, a geração de Arjen Robben e Wesley Sneijder foi capaz de recolocar a Holanda em uma final da Copa do Mundo, na África do Sul. Novamente, o time sucumbiu na prorrogação, sendo derrotado por 1 a 0, com gol de Andrés Iniesta.

Na ocasião, holandeses eliminaram o Brasil nas quartas de final - Foto: Reprodução
Na ocasião, holandeses eliminaram o Brasil nas quartas de final – Foto: Reprodução

O título mais importante conquistado pela Seleção Holandesa foi a Eurocopa de 1988, diante da União Soviética.

Conexões com outras eras

De forma vexatória, a Holanda não conseguiu se classificar para a Copa do Mundo de 2018, repetindo o feito de 2002. Com isso, a equipe iniciou uma reformulação no plantel, que chegou a render bons frutos iniciais, já que o time se classificou com tranquilidade para a Eurocopa disputada em 2021. Na competição, porém, a Laranja Mecânica novamente decepcionante, sendo precocemente eliminada pela República Tcheca.

A decisão tomada foi a saída do técnico Frank De Boer, para o retorno de Louis Van Gaal, que treinou a equipe na Copa do Mundo de 2014. Aos 71 anos, o veterano embarcou em sua terceira passagem pelo time nacional. Em campo, o treinador logo lançou mão de um esquema com três zagueiros e dois alas, característica marcante em sua carreira e na história da seleção. Recentemente, o professor ex-Bayern de Munique-ALE e Manchester United-ING realizou tratamento bem sucedido contra o câncer de próstata.

Atualmente, a Holanda atua em 3-5-2, privilegiando a qualidade de seus homens de frente e oferecendo consistência defensiva com bons zagueiros. A grande deficiência fica no gol, já que o técnico ainda não encontrou nenhum nome definitivo.

Um dos melhores jogadores da atualidade, Van Dijk é o líder da geração do país - Foto: Seleção Holandesa/Divulgação
Um dos melhores jogadores da atualidade, Van Dijk é o líder da geração do país – Foto: Seleção Holandesa/Divulgação

No grupo A da Copa do Mundo de 2022, o Carrossel Holandês enfrentará Catar, Equador e Senegal, sendo favorito para liderar a chave. A Bet365 oferece a cotação 1.44 para quem apostar que a Holanda vai passar em primeiro do grupo. Contudo, todo cuidado é pouco, tendo em vista o equilíbrio presente entre os quatro times.

Pré-lista da Seleção Holandesa

Louis Van Gaal convocou, em outubro, uma relação inicial com 39 jogadores. A grande ausência é o volante Georginio Wijnaldum (Roma-ITA), lesionado. Confira:

  • Time base (3-5-2): Jasper Cillessen (NEC-HOL); Jurrien Timber (Ajax-HOL), Virgil Van Dijk (Liverpool-ING) e Nathan Aké (Manchester City); Denzel Dumfries (Internazionale-ITA), Frenkie De Jong (Barcelona-ESP), Teun Koopmeiners (Atalanta-ITA), Daley Blind (Ajax-HOL) e Coady Gakpo (PSV-HOL); Memphis Depay (Barcelona-ESP) e Steven Bergwijn (Ajax-HOL).
  • Técnico: Louis Van Gaal
  • Capitão: Virgil Van Dijk
  • Destaque: Memphis Depay
  • Prognóstico: Quartas de final
  • Melhores participações: 1974, 1978 e 2010 e 2018 (segundo lugar)
  • Ídolos históricos: Johan Cruyff, Dennis Bergkamp e Arjen Robben
  • Maior goleador: Robin Van Persie (50 gols)
  • Jogador que mais vezes atuou: Wesley Sneijder (134 jogos)

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: