O que você procura?
Renova banner


Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item

Cruzeiro garante o empate e é campeão invicto do Campeonato Mineiro

Maicon Costa 20 de abril de 2019 às 20:33
Tempo de leitura
3 min

Em uma partida intensa, bem disputada, o Cruzeiro fez valer a vantagem do empate e se consagrou bicampeão mineiro. A vantagem foi conquistada no jogo de ida, com a vitória da Raposa por 2 a 1. O Atlético-MG  precisava de uma vitória simples, e começou a partida fazendo seu dever de casa.

Com o apoio da torcida, aos 29min do primeiro tempo, Elias marcou de cabeça para o Atlético. Após Fábio defender chute de Ricardo Oliveira, o camisa sete aproveitou o rebote e cabeceou para o fundo da rede.


O jogo foi bem equilibrado, apesar de um primeiro tempo ruim do Cruzeiro, que foi muito bem marcado pela equipe atleticana. O Galo administrou bem sua vantagem, terminando o primeiro tempo com mais chutes a gol.   

A equipe celeste não conseguia concluir suas jogadas. Marquinhos Gabriel fez uma boa partida, ajudando nas jogadas pelo lado esquerdo do campo, mas foi substituído por Pedro Rocha.

O jogador recém contratado pelo Cruzeiro, impressiona pelas jogadas de velocidade e entrou em campo para mudar a história da partida.

Segundo tempo

A segunda etapa da partida foi de nervos a flor da pele. Em desvantagem, o Cruzeiro precisou manter a cabeça no lugar para administrar o jogo.

Mas na reta final, aos 34min, Pedro Rocha, em jogada individual, fez um cruzamento que bateu no braço do zagueiro Leonardo Silva. O VAR precisou ser acionado.

O árbitro Leandro Bizzio Marinho, consultou a TV do VAR e marcou pênalti para o Cruzeiro. Fred, artilheiro do campeonato, com 12 gols e consagrado como craque do mineiro 2019, de pé direito, fez valer a denominação e converteu a cobrança, empatando para o Cruzeiro.

Pressão até o fim

Os torcedores sentiram a pressão do clássico até o fim da partida. O torcedor celeste só respirou aliviado com o apito final. Por causa das muitas paralisações do jogo, o acréscimo foi de sete minutos. Dando abertura para muita cera do lado celeste e um atlético lutando até o fim.

Aos 52min do segundo tempo, o juiz apitou pela última vez, dando ao Cruzeiro o 40 título do Estadual.

Jogo apitado pelo VAR

O uso do VAR vem causando opiniões controvérsias entre os amantes do futebol. Na partida de hoje, o juiz demonstrou uma VAR dependência perigosa. Em praticamente todos os lances, até mesmo nos mais simples, Leandro Marinho pediu a opinião do árbitro de vídeo.

Essa VAR dependência acabou afetando o ritmo de jogo, atrapalhando o desempenho dos atletas. Mas ele também foi de extrema importância na revisão do lance que resultou no pênalti que deu o título ao Cruzeiro.

Sem tempo para comemorações

O elenco campeão do Cruzeiro vai ter que comemorar de forma singela o título mineiro. A equipe já tem compromisso firmado pela Libertadores. Eles embarcam amanhã (21), às 9h, para a Venezuela. Onde vão enfrentar o Deportivo Lara na terça-feira (23), às 17h.

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.