20.4 C
Belo Horizonte
quinta-feira, 29 setembro 2022

Ligeiro favoritismo do Cruzeiro dá esperança de virada

Cruzeiro e Fluminense se enfrentam no Mineirão...

Edu volta a fazer a diferença e se prova como única referência do Cruzeiro

Atacante saiu do banco para colaborar com a vitória azul
Portal Mais MinasFutebolCruzeiroApós Mediolli, Pedro Lourenço também deixa o Cruzeiro; Mattos é outro a sair do clube

Após Mediolli, Pedro Lourenço também deixa o Cruzeiro; Mattos é outro a sair do clube

O Cruzeiro não parece ter um dia sequer de paz em seus bastidores. Após a saída de Vittorio Medioli, que ocupou por alguns dias o cargo de CEO do clube, no último domingo (5), nesta quinta-feira (9), outro membro considerado um dos pilares do conselho gestor da Raposa anunciou sua saída do clube: o empresário Pedro Lourenço, dono da rede de Supermercados BH. Pedrinho, como é conhecido, ocupava o cargo de vice-presidente de futebol do clube e sua saída pode ser motivada por questões políticas.

De acordo com o jornal O Tempo, aconteceu nesta manhã uma reunião entre Pedrinho, José Dalai Rocha, presidente interino do clube, Saulo Froés, presidente do núcleo transitório, e do diretor geral do clube, André Argolo. O encontro deverá selar a saída de Pedrinho do clube.

De acordo com o repórter Gabriel Duarte, essas foram as palavras de Pedrinho ao confirmar sua saída do clube: “Com muita tristeza comunico meu desligamento do Conselho gestor do Cruzeiro. Pedir desculpas a torcida pelo esse momento tão difícil que nós vivemos. Estou com a torcida, não vou abandonar o Cruzeiro, não vou tirar patrocínio, vou ajudar no que for preciso, mas não como gestor. Eu tenho meu modo de ser, meu modo de trabalhar e um grupo de futebol é muito diferente de empresa, muitos palpites, muita cobrança, as pessoas não tem nem a menor ideia do que está acontecendo no clube”.

Motivos da saída

Os motivos para a saída de Pedro Lourenço seriam chateação com cobranças externas, dificuldade em realizar uma limpa no clube, tanto de dirigentes quanto de jogadores com altos salários e a manutenção de poderes nas mãos de funcionários do clube próximos a personalidades como a de Zezé Perrella. Divergências políticas dentro do Conselho Gestor do clube também teriam interferido na continuidade de Pedrinho.

“Não é fácil pegar um jogador que ganha R$ 750 mil e na minha posição de empresário, que tem o respeito de todos, oferecer para o cara R$ 150 mil que o Cruzeiro não tem como pagar. é triste, muito triste para mim. Pessoas não entendem, parte da imprensa não entende”, disse o empresário sobre algumas dificuldades encontradas no clube.

Ainda de acordo com O Tempo, Pedrinho, parceiro de longa data do clube, continuará auxiliando o Cruzeiro de forma externa, auxiliando com a experiência que possui de gestor. Recentemente, Pedro Lourenço havia investido no clube para que este realizasse a contratação por definitivo do lateral Luis Orejuela, pagando 1,5 milhão de euros (R$ 6,76 milhões na cotação do dia), além da aquisição do ônibus da equipe. O Supermercados BH, empresa de Pedrinho, também se tornou o patrocinador máster da Raposa.

“Eu fui lá na reunião para expor os problemas, pagar salário da equipe que é nova, é o futuro do Cruzeiro. Paguei o ônibus que tava no reboque, emprestei umas coisas”, falou o ex-gestor celeste. Pedro Lourenço ainda lamentou: “As coisas que acontecem no Cruzeiro, a torcida não merece isso torcida do Cruzeiro não merece isso, peço desculpas por desapontar e nunca abandonarei o Cruzeiro”.

Alexandre Mattos

Contratado por Pedrinho, o dirigente Alexandre Mattos vinha colaborando com o clube de forma gratuita e provisória. No entanto, segundo o repórter Samuel Venâncio, o cartola comentou que também sairá da Raposa, por não se sentir confortável sem a presença do dono do Supermercados BH.

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: