20.4 C
Belo Horizonte
segunda-feira, 5 dezembro 2022

Renova Excursão

Em busca do bicampeonato, Espanha de Luis Enrique aposta na juventude

A ‘Fúria’, que compõe o grupo E ao lado de Alemanha, Costa Rica e Japão, tem em seu elenco nada mais nada menos do que 20 estreantes em Copas do Mundo.

Uma das seleções capazes de gerar grandes expectativas nos fãs de futebol, a Espanha chega no Mundial do Catar repaginada. A ‘Fúria’, que compõe o grupo E ao lado de Alemanha, Costa Rica e Japão, tem em seu elenco nada mais nada menos do que 20 estreantes em Copas do Mundo.

Dentre esses, alguns nomes já são bastante badalados, como os meio-campistas Pedri (19) e Gavi (18). Quem também já tem certo status é o atacante Ansu Fati, companheiro de clube da dupla no Barcelona. Porém, o camisa 10 do clube catalão, diferente dos outros dois anteriormente citados, viveu até o momento da convocação com a incerteza.

Ele, que apesar de muito novo sofreu com lesões, não havia sido convocado para os jogos da Liga das Nações na última Data FIFA e vivia desconfiança por sua falta de ritmo, mas o final foi feliz e ele acabou convocado. Inclusive, fez o gol que abriu caminho para a vitória por 3 a 1 sobre a Jordânia em amistoso disputado na última quinta-feira.

La Roja tem inúmeras caras novas
La Roja tem inúmeras caras novas – Foto: Divulgação

Mudança de última hora e estreante convocado

Nesta sexta-feira (18), a seleção espanhola oficializou uma baixa defensiva. O lateral-esquerdo José Luis Gayà, do Valencia, foi cortado após confirmação de uma entorse lateral de baixo grau em seu tornozelo direito. Muito se falou sobre uma possível precipitação da comissão técnica, já que o defensor poderia vir a se recuperar durante o torneio, mas o fato é que Luis Enrique preferiu não arriscar.

Com isso, Alejandro Baldé, de 19 anos, herdou sua vaga. O jovem vinha chamando a atenção pelas boas atuações no Barcelona, até mesmo quando improvisado no lado direito. O curioso é que essa é sua primeira convocação para a seleção principal e a sua estreia poderá ocorrer durante uma Copa do Mundo, um fato raríssimo. Ele brigará por vaga com o seu companheiro de clube Jordi Alba.

Seleção da Espanha tem caras novas e medalhões de fora

Homem de confiança de ‘Lucho’, Sergio Busquets é o único remanescente do título inédito em 2010.

No Barcelona de Xavi, o volante de 34 anos vem com atuações muito abaixo de seu nível habitual, sobretudo na Liga dos Campeões. Mas o capitão da seleção tem total confiança de Luis Enrique, ainda mais após a excelente Eurocopa que fez no ano passado. Tudo indica que iniciará o torneio como titular e dificilmente sairá do ‘11 inicial’. Titular em todos os jogos na campanha do título mundial na África do Sul, essa será sua quarta e muito provavelmente última Copa do Mundo FIFA.

Por deixar nomes como David De Gea, Sérgio Ramos e Thiago Alcântara de fora, Luis Enrique foi e segue sendo criticado por parte da imprensa e dos torcedores. Mas é fato que isso já era esperado, já que esses experientes atletas vinham ficando de fora de convocações recentes. O treinador asturiano, que disputará sua primeira Copa do Mundo como treinador, parece realmente prezar pela renovação e os frutos podem ser colhidos no futuro. Ou até mesmo já no Catar.

Alguns dados corroboram o rejuvenescimento espanhol:

Apenas seis jogadores já haviam sido convocados para disputar uma Copa do Mundo: Busquets (2010, 14 e 18); Alba, Azpilicueta e Koke (2014 e 18); Carvajal e Asensio (2018).

Sete  jogadores nasceram no século XXI (Eric García, Nico Williams, Yéremy Pino, Ansu Fati, Pedri, Alex Baldé e Gavi). Outros dois nasceram no ano 2000 (Hugo Guillamón e Ferrán Torres). Além disso, 17 dos convocados estrearam na seleção de 2019 em diante – e Baldé não entra nessa lista, já que sequer estreou até o momento.

• Time base (4-3-3): Unai Simón (Athletic Bilbao-ESP); Daniel Carvajal (Real Madrid-ESP), Eric García (Barcelona-ESP), Pau Torres (Villarreal-ESP), Jordi Alba (Barcelona-ESP); Sergio Busquets (Barcelona-ESP), Gavi (Barcelona-ESP), Pedri (Barcelona-ESP); Ferrán Torres (Barcelona-ESP), Álvaro Morata (Atlético Madrid-ESP) e Ansu Fati (Barcelona-ESP).

  • Técnico: Luis Enrique
  • Capitão: Sergio Busquets
  • Destaque: Pedri González
  • Jogos: Costa Rica (23/11); Alemanha (27/11); Japão (01/12).
  • Prognóstico: Briga pela liderança do grupo
  • Melhor participação: 2010 (campeã)
  • Ídolos históricos: Andrés Iniesta, Sérgio Ramos e Xavi Hernández
  • Maior goleador: David Villa (59 gols)
  • Jogador que mais vezes atuou: Sergio Ramos (180 jogos)

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: