O que você procura?

Já se passaram três meses: Mais Minas faz balanço do início de 2018 para o Cruzeiro

Maicon Costa 23 de março de 2018 às 13:44
Tempo de leitura
6 min

Já se passaram quase três meses desde que o elenco do Cruzeiro começou a trabalhar para 2018 e a parte teoricamente mais tranquila da temporada, com os adversários de índice inferior está acabando. Por isso o Mais Minas preparou um balanço da equipe celeste até agora no ano, para entender como a equipe chega para a disputa contra equipes mais fortes.

Separamos em tópicos que abrangem desde o futebol jogado pela equipe até a atuação da nova diretoria. Veja:

Técnico

Mano Menezes faz um início de temporada quase inquestionável no Cruzeiro. Com um esquema definido em mente, o treinador segue com sua principal qualidade, a força defensiva em alta e conseguiu melhorar a parte ofensiva da equipe, tão questionada no ano passado. Hoje o Cruzeiro é um dos times com maior índice de posse de bola e finalizações a gol do país. O treinador mostra já ter seu onze inicial praticamente definido, com apenas duas indefinições, na zaga e na armação. Mano também aproveitou os jogos contra equipes menores para rodar o elenco, com praticamente todos os jogadores do elenco tendo jogado até agora.

Futebol jogado

O futebol apresentado pela equipe até agora agrada aos torcedores e é considerado pela imprensa um dos melhores do país. Mano conseguiu manter a solidez defensiva (o Cruzeiro foi vazado em apenas três jogos no ano) e melhorou o rendimento do ataque, setor muito criticado no ano passado.

LEIA TAMBÉM:  Cruzeiro volta à Arena do Jacaré para enfrentar a Ponte Preta

O Cruzeiro enfrentou até agora três equipes de elite no ano, o América-MG e o Atlético-MG, pelo campeonato estadual e o Racing-ARG pela Taça Libertadores. Foram duas vitórias (contra as equipes brasileiras) e uma derrota (contra o time argentino). Nos clássicos, o time se portou muito bem, dominando grande parte das partidas, com solidez na defesa e saiu sem ser vazada, mesmo ficando grande parte do segundo tempo com um jogador a menos na partida contra o Atlético-MG. Já contra o Racing, uma anomalia no Cruzeiro de Mano. O time celeste levou quatro gols e saiu derrotado, num resultado que não representou o que se viu em campo, com as falhas individuais da defesa azul sendo decisivas para o resultado.

No mais a equipe atropelou os outros adversários tanto com time titular, quanto com times alternativos. Tendo apenas perdido dois pontos no empate contra a Patrocinense, já na última rodada do estadual.

Contratações

O Cruzeiro foi um dos times que mais se reforçou para a temporada, qualificando ainda mais um grupo de grandes jogadores e até agora as contratações tem agradado. O lateral Edílson chegou e tomou conta da posição, demonstrando muita frieza na defesa e qualidade no apoio, dando a equipe um aumento substancial de qualidade quando joga. Egídio também se mostra titular absoluto da equipe e demonstra grande evolução defensiva, além de ser o jogador que mais desarma na equipe. Marcelo Hermes até agora reserva de Egídio demonstrou bom futebol quando foi chamado, marcando inclusive um belo gol e se credenciando a ser a sombra de Egídio. O reforço que menos agradou até agora é justamente o que o Cruzeiro mais se esforçou para contratar. Trata-se do volante Bruno Silva, que veio com moral após ser eleito o melhor volante do Campeonato Brasileiro de 2017, mas que até agora se mostrou fora de ritmo e não conseguiu apresentar um bom futebol. O argentino Mancuello foi outro que, apesar de ser reserva, agradou bastante quando chamado por Mano Menezes, já tendo marcado inclusive dois gols e provado ser um jogador importantíssimo para o elenco. Fred, a contratação mais badalada até agora é mais um que vem decepcionando. Apesar de não estar jogando mal, tendo uma grande participação tática e coletiva, não conseguiu fazer o que se espera dele, gols. E após se lesionar e estar parado há quase um mês, perdeu espaço na equipe para o jovem Raniel, em grande fase. O outro reforço da equipe, o ponta David, chegou lesionado e ainda não estreou, mas já se encontra praticamente recuperado e deve figurar na equipe nos próximos dias.

LEIA TAMBÉM:  Cruzeiro domina seleção da 23ª rodada da Série B

Diretoria

O trabalho da nova diretoria do Cruzeiro até agora tem sido elogiável. Mesmo com problemas financeiros gravíssimos conseguiu efetuar grandes contratações e recuperar parcialmente o nome do Cruzeiro no mercado. Além de estar tentando com todas as forças renegociar as dívidas deixadas pela gestão anterior. A diretoria também tratou de estender contratos dos seus principais atletas como Arrascaeta e Ariel Cabral e de jovens talentos como o goleiro Vitor Eudes. A diretoria também caiu nas graças da torcida ao popularizar o preço dos ingressos e reaproximar dos sócios, causando grande taxa de adesão ao programa e aumento de público.

Torcida

A torcida do Cruzeiro esse ano dá show. Entre as maiores médias de público do Brasil, a torcida aproveita as promoções e ações da diretoria para lotar o Mineirão e dar grandes espetáculos no estádio. A promessa da diretoria de um grande reforço ao alcançar a marca de 100 mil sócios também motiva os torcedores a aderirem ao programa.

LEIA TAMBÉM:  Rafael Menin fala em quitar dívidas do Atlético até 2026 e revela folha salarial do elenco

Balanço Geral

Devido a todos esses fatores, o Cruzeiro segue como um dos favoritos em todas as competições que vai participar no ano. Mesmo no pior resultado da temporada, o placar mais pareceu um acidente de percurso do que uma consequência do futebol jogado. Os próximos jogos da equipe definirão muita coisa, a semifinal e possivelmente as finais no Mineiro e o jogo contra o Vasco na Libertadores podem servir de catalizadores para o restante da temporada. As expectativas são as melhores possíveis, resta ao time minimizar as falhas e embalar para a parte mais complicada do ano.