Léo ou Dedé: quem deve ser o titular domingo?

0

A defesa do Cruzeiro é um dos setores que mais se destaca nesse início de ano. Foram pouquíssimos os jogos em que o time foi vazado e vem fazendo jus à fama de Mano Menezes de ser um especialista em sistemas defensivos. Outro fator que impressiona é o nível das atuações das defesas mesmo num esquema de rotação dos jogadores. No miolo de zaga, por exemplo, cinco jogadores já atuaram: Léo, Murilo, Dedé, Manoel e Digão e o nível da defesa oscilou bem pouco com as mudanças.

E agora, próximo ao jogo mais importante da atual edição do Campeonato Mineiro, Mano Menezes tem um bom problema para resolver na montagem de sua defesa. O companheiro na defesa ao lado de Murilo: Dedé ou Léo.

Dedé, desde que voltou da sua longa paragem por lesão, apresentou um grande futebol e se firmou na equipe. Foram quatro jogos seguidos, coisa que não acontecia desde 2014. Com exibições que animaram a torcida, o jogador transformou toda a desconfiança que pairava ao seu redor em empolgação, com a expectativa da volta do zagueiro que chegou a Seleção Brasileira e foi considero o melhor do país.

Já Léo se firmou de vez na equipe na conquista da Copa do Brasil do ano passado, sendo um dos grandes destaques daquela competição. O jogador, titular absoluto do time, acabou perdendo sequência após a expulsão no clássico, após agredir Ricardo Oliveira. O camisa três pegou inicialmente duas partidas de suspensão, pena que após cumprida foi aumentada para quatro jogos. Tal decisão, tomada justamente após a classificação do Cruzeiro para a final da competição, tiraria o jogador das duas últimas partidas do campeonato, contra o Atlético-MG. Mas nesta tarde o Cruzeiro acionou o STJD e teve aceito seu pedido de efeito suspensivo, permitindo ao zagueiro atuar até o julgamento em última instância pelo Tribunal, que ainda não tem data. Ou seja, o jogador está liberado para atuar na partida de domingo.

A tendência é que Léo assuma a posição no time titular, principalmente após o treino desta quarta, onde o camisa três atuou ao lado de Murilo. Dedé fez apenas trabalhos físicos.

Alguns fatores justificam também a escolha de Léo para o jogo de domingo. Os principais são:

Sequência

Mesmo atuando em quatro jogos seguidos, Dedé atuou em partidas contra times mais fracos. Um clássico em jogo de final, fora de casa, com certeza trará um nível alto de exigência e a comissão técnica do Cruzeiro prega muita cautela nessa volta de Dedé.

Entrosamento

É absurdo o entrosamento entre Léo e Murilo, que juntos parecem se completar tendo, desde o ano passado, grandes atuações.

Possibilidade de suspensões

Uma razão também é Dedé estar pendurado e com Léo dependendo do efeito suspensivo se torna arriscado colocar o camisa 26. Numa eventual suspensão de Léo para o segundo jogo da final e com Manoel machucado, o Cruzeiro teria apenas Dedé e Digão para formar dupla com Murilo. Além dos jovens Arthur e Cacá. Se o Mito leva o terceiro amarelo no primeiro jogo da final, a situação para a partida de volta poderia se complicar.

Maratona de jogos

O Cruzeiro enfrentará uma Maratona de jogos no próximo mês. Com compromissos entre finais do Mineiro, Copa Libertadores e Brasileirão. Um rodízio deverá ser feito para evitar lesões. Os três próximos jogos, por exemplo, exigirão grande dedicação dos jogadores. Serão os dois clássicos da final do Mineiro e o importantíssimo jogo contra o Vasco da Gama, pela Libertadores.