27.4 C
Belo Horizonte
segunda-feira, 30 janeiro 2023

O que esperar de Brasil x Suíça pela segunda rodada da Copa do Mundo do Catar

Em caso de vitória, Seleção Brasileira ficaria em ótimas condições de classificação para as oitavas de final

A Seleção Brasileira volta a campo nesta segunda-feira (28), às 13h, para enfrentar a Suíça, em jogo válido pela segunda rodada da fase de grupos da Copa do Mundo do Catar. Após vencer a Sérvia, na estreia, por 2 a 0, com dois gols de Richarlison, o time de Tite pode, em caso de vitória, encaminhar sua classificação para as oitavas de final.

Com três pontos conquistados até o momento, se vencer a Suíça, o Brasil chegaria a seis e só uma improvável combinação de resultados — vitória de Camarões contra a Sérvia no outro jogo da rodada, além de derrota brasileira e triunfo da Suíça na última rodada, e desvantagem no saldo de gols — tiraria a Seleção da próxima fase.

Mas para vencer os suíços, a Seleção Brasileira terá que superar a ausência de dois importantes jogadores: o lateral-direito Danilo e o craque do time, Neymar, que sofreram entorses no tornozelo na partida contra a Sérvia e ficam fora do restante da fase de grupos.

Quem substitui Danilo e Neymar

Apesar de afirmar, em entrevista coletiva, que já tem os substitutos para Danilo e Neymar, Tite não adiantou qual será a escalação na partida de amanhã. Para a lateral-direita, Éder Militão e Daniel Alves são as opções. O primeiro é o principal cotado para a vaga, apesar de jogar como zagueiro.

Para a vaga de Neymar, há mais possibilidades. Lucas Paquetá pode ser adiantado, com Fred ou Bruno Guimarães entrando. Rodrygo também pode ser escolhido como titular. O meia Everton Ribeiro, do Flamengo, corre por fora.

Militão deve ser o escolhido para substituir Danilo na lateral-direita da Seleção Brasileira
Militão deve ser o escolhido para substituir Danilo na lateral-direita da Seleção Brasileira – Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Como chega a Suíça?

Com veteranos conhecidos, como o volante Granit Xhaka e o ponta Xherdan Shaqiri, e jovens de potencial, como é o caso do atacante Breel Embolo, autor do gol suíço na vitória contra Camarões, a Suíça pode surpreender.

Apesar dos bons nomes no meio de campo e ataque, é no gol que está o grande trunfo suíço. O goleiro Yann Sommer vive grande fase e será um grande obstáculo para o ataque brasileiro, que acabou pecando na finalização em algumas oportunidades, no jogo contra a Sérvia.

A tendência é que o treinador Murat Yakin escale a Suíça assim: Sommer; Widmer, Schar, Akanji e Rodriguez; Freuler, Xhaka; Shaqiri, Sow e Vargas; Embolo.

Brasil favorito

Assim como na maioria dos possíveis confrontos dessa Copa do Mundo, o Brasil entra em campo carregando todo o favoritismo. O grande leque de opções de Tite e a boa fase de alguns jogadores, como Richarlison, Casemiro e Vinícius Júnior, credencia o Brasil à vitória. Mas a tendência é que, assim como a Sérvia, a Suíça entre em campo fechada, buscando não dar espaço para os rápidos e habilidosos jogadores brasileiros.

Richarlison é a grande esperança de gols da Seleção - Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Richarlison é a grande esperança de gols da Seleção – Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: