The news is by your side.

Evento de cosplays leva um pouco das telas às ruas de BH, na Virada Cultural

Você sabe o que é um cosplay? Não? Pode deixar que eu explico! Cosplay vem da abreviação das palavras em inglês “costume” (fantasia) e “roleplay” (brincadeira ou interpretação). Ou seja, é brincar de se fantasiar e/ou interpretar algum personagem. Costumeiramente, essa prática se dá com personagens da cultura japonesa. Mas hoje é comum ver cosplays de diversas origens. E o caráter plural da Virada Cultural jamais deixaria de abarcar um cultura que vem em tamanha ascensão. Durante a programação tiveram eventos específicos para esse nicho.

Evento de cosplays leva um pouco das telas às ruas de BH, na Virada Cultural
Chun-Li teve que ser contida em diversos momentos para não arranjar “Street Fights” por Belo Horizonte – Crédito da foto: Maic Costa/Mais Minas

Aquaman

E o Mais Minas esteve presente no evento e conversou com alguns dos fantasiados. Renato, ou melhor, o Aquaman, contou sobre o que ele acha do espaço dado pela Virada Cultural aos cosplays.

“Eu acho bacana que, finalmente, os cosplayers, os gamers estão ganhando mais destaque. Teve o Campeonato de LoL que eu já assisti e agora estou participando do evento de cosplay. Então assim, eu acho bacana e estou me sentindo ganhando espaço”, falou Renato.

Renato falou ainda que a interpretação do Aquaman, pelo ator Jason Momoa, abriu as portas para que ele pudesse se fantasiar do seu herói favorito.

“Eu gostava desde pequeno, só que na época eu não pensava em fazer a roupa até porque o Aquaman sempre foi loiro, né? E aí com a chegada do filme, com Jason Momoa no papel, eu aproveitei a deixa para poder fazer a roupa”, contou.

Princesa Jasmine

Outra fantasia que chamou a atenção foi a escolhida por Jessie Paes, que chegou ao evento vestida de princesa Jasmine, do filme Aladdin, da Disney. Ela contou o porquê da escolha da caracterização.

“Então, o Aladdin faz parte da minha infância né e, desde criança, eu sempre gostei muito da princesa Jasmine, pelo fato dela ser mais independente, mais forte, diferente das outras princesas que eu conhecia há mais tempo. Porque elas eram muito meiguinhas e a Jasmine veio pra quebrar um pouco desse esteriótipo de mulher e esse tipo de princesa ser contemplada”, falou a cosplayer.

Evento de cosplays leva um pouco das telas às ruas de BH
Princesa Jasmine teria vindo para BH de tapete mágico, segundo informações – crédito da foto: Maic Costa/Mais Minas

Ela falou ainda da importância da pluralidade da Virada Cultural.

“Eu acho que a Virada Cultural está aí pra isso, pra mostrar diversos tipos de cultura, diversos tipos de grupos, para que eles possam interagir entre si e, assim, apresentar o que tem de melhor”, finalizou.

Evento de cosplays leva um pouco das telas às ruas de BH, na Virada Cultural
Crédito da foto: Maic Costa/Mais Minas
Evento de cosplays leva um pouco das telas às ruas de BH
Crédito da foto: Maic Costa/Mais Minas

 

 

 

 

 

 

*Reportagem de Maic Costa e Rômulo Giacomin

Você também pode gostar de: