ContagemCrimesNotíciasPlantão Policial

Ex-advogado no caso de Eliza Samúdio é detido em Contagem

A acusação é de tráfico de drogas. Em 2014, ele já havia sido preso pelo mesmo crime

O advogado Wasley César de Vasconcelos, um dos que atuaram na defesa de Luiz Henrique Romão, mais conhecido como Macarrão, foi detido na noite desta quarta-feira (03). Macarrão foi condenado e cumpre pena pelo homicídio da modelo Eliza Samúdio e por manter ela e o filho em cárcere privado.

Wasley foi detido por policiais militares em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte. A acusação é de tráfico de drogas. O mandado de prisão estava em aberto desde 2014, quando havia sido preso por suspeita do mesmo crime. Na época, 200 quilos de maconha foram encontradas com o advogado, em Capitólio, Centro-Oeste de Minas.

Após denúncia anônima de que ele estaria na região, Militares do Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam) começaram a patrulha. Por volta de 20h30, o advogado foi encontrado e abordado pelos militares. No boletim de ocorrência, consta que ele se apresentou como advogado e mostrou a carteira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MG). Foi então, que os policiais viram que já havia um mandato e deram voz de prisão.

A secretaria de Administração Prisional (Seap) informou na manhã desta quinta-feira, que ele não deu entrada em nenhuma unidade do governo.

Relembre o caso de Eliza Samúdio

Eliza Samúdio era modelo e atriz e desapareceu em junho de 2010, aos 25 anos. Na época, ela pedia que o goleiro Bruno, que era capitão do Flamengo, assumisse a paternidade de seu filho com ela.

O jogador conheceu a moça em maio de 2009, e foi indiciado e preso por ter planejado e assassinado a ex-modelo, no dia 10 de junho de 2010. Segundo denúncia do Ministério Público de Minas Gerais, numa casa em Vespasiano, Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Os restos mortais da jovem permanecem desaparecidos até hoje. O ex-goleiro e outros cinco envolvidos, sendo um deles, o Macarrão, foram condenados pela justiça. Veja tudo sobre o caso.

Deixe seu comentário

Etiquetas
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar