Mais Minas
Portal de notícias de Minas Gerais

Familiares de Bolsonaro usaram aeronave da FAB para ir ao casamento de Eduardo

Um helicóptero da Presidência da República foi usado para transportar convidados para o casamento de Eduardo Bolsonaro, deputado pelo PSL e filho do presidente, com a psicóloga gaúcha Heloísa Wolf, em 25 de  maio deste ano.

A viagem foi registrada por Osvaldo Bolsonaro, sobrinho de Jair Bolsonaro, que divulgou em sua página de uma rede social um vídeo em que ele e outras pessoas, todas usando roupa de festa, embarcam em um helicóptero da Força Aérea Brasileira (FAB).

E aí, senhores, estamos bonitos? Vamos passear de… helicóptero”, diz Osvaldo no vídeo.

Assista:

Entre os passageiros estava o deputado Hélio Lopes (PSL), também conhecido como Hélio Negão. Logo depois da repercussão e dos questionamentos à Força Aérea Brasileira (FAB) e ao Gabinete de Segurança Nacional (GSI) sobre os passageiros e os motivos do uso da aeronave, o vídeo foi apagado da rede social de Osvaldo Bolsonaro.

Bolsonaro se irrita ao ser questionado sobre helicóptero da FAB que levou família e amigos ao casamento do filho Eduardo

Durante uma entrevista coletiva em Goiânia (GO) nesta sexta-feira (26), onde Jair Bolsonaro participava de uma festa em comemoração aos 161 anos da Polícia Militar de Goiás, após ser questionado sobre o helicóptero da Presidência que foi usado para transportar parentes dele até o casamento do filho Eduardo, o presidente se irritou com jornalistas e encerrou a coletiva.

Na ocasião, uma repórter se dirigiu a ele e perguntou: “Presidente, Boa Noite! Parentes do senhor viajaram num avião…”

Antes mesmo de terminar a frase, Bolsonaro interrompe a mulher e diz: “Peraí… Dá licença estou num evento militar, tem familiares meus aqui, eu prefiro vê-los do que responder a uma pergunta idiota pra você. Tá respondido? Passa para outra. Outra pergunta por favor. Vamos falar de Brasil e de Goiás. Já sei qual é tua pergunta“.

Em seguida, outro repórter que acompanhava a coletiva insistiu no tema e questionou: “Não estou entendendo por que o senhor não gostaria de responder sobre esse assunto?”.

Imediatamente Bolsonaro responde: “Outra pergunta. Mais nada? Obrigado” e, se dirigindo ao que parece ser um carro oficial da presidência, encerrando a coletiva.

GSI alega “razões de segurança”

O Gabinete de Segurança Nacional (GSI) informou que, “por razões de segurança”, o “presidente e seus familiares fossem transportados em helicópteros da Força Aérea Brasileira”. O órgão ainda informou que, como o casamento era em Santa Tereza, no Rio de Janeiro, eles passariam por algumas comunidades perigosas.

O GSI ainda citou lei 13.844, de junho de 2019, feita após a data do casamento, que diz em parágrafo único: “Entende-se por viagem presidencial em território nacional os deslocamentos, para diferentes localidades no País, do Presidente ou do Vice-Presidente da República e respectivas comitivas.”

O documento não especifica quem pode se deslocar em aeronaves da Presidência e em quais ocasiões.

Comentários do Facebook
você pode gostar também