O que você procura?

Por prevenção, Samarco reduz em 50% produção em Mariana por causa das chuvas

Chuvas intensas que atingem principalmente a região central e sul de Minas Gerais nos últimos, além de gerar enchentes, alagamentos e deslizamento em várias cidades, causou também consequências nas operações das empresas mineradoras.
Rodolpho Bohrer 10 de janeiro de 2022 às 18:18
Tempo de leitura
3 min
Complexo de Germano | Foto: Samarco/Divulgação
Complexo de Germano | Foto: Samarco/Divulgação

As chuvas intensas que atingem principalmente a região central e sul de Minas Gerais nos últimos, além de gerar enchentes, alagamentos e deslizamento em várias cidades, têm causado também consequências nas operações das empresas mineradoras. Nesta segunda (10), CSN e Vale informaram que paralisaram parte das atividades como medida de segurança dos seus colaboradores. Ambas reafirmam que suas estruturas estão seguras e confiáveis.

A Samarco anunciou no período da tarde que também tomou a mesma medida, reduzindo em 50% a produção de concentrado de minério de ferro, no Complexo de Germano, em Minas Gerais, em virtude do cenário das fortes chuvas que atingiram o estado.


A mineradora comunicou que a expectativa é de retomar 100% da produção assim que as condições climáticas permitirem e afirma que suas estruturas geotécnicas estão estáveis, sendo monitoradas 24 horas por dia, sete dias por semana, por meio do Centro de Monitoramento e Inspeção (CMI). Além disso, a empresa informa que as estruturas da mineradora também são acompanhadas por auditorias independentes e possuem Declaração de Condição de Estabilidade (DCE).

Confira a íntegra do comunicado da Samarco:

“A Samarco informa que acompanha o cenário das fortes chuvas que atingiram Minas Gerais nos últimos dias e que suas operações foram parcialmente paralisadas no Complexo de Germano, em Minas Gerais. Em função da umidade elevada, a produção de concentrado de minério de ferro opera a 50% neste momento, mas com a expectativa de que retome os 100% assim que as condições climáticas permitirem.

A Samarco reafirma que suas estruturas geotécnicas estão estáveis, sendo monitoradas 24 horas por dia, sete dias por semana, por meio do Centro de Monitoramento e Inspeção (CMI). As estruturas também são acompanhadas por auditorias independentes e possuem Declaração de Condição de Estabilidade (DCE).

A empresa segue atenta aos eventos climáticos a fim de preservar a segurança dos seus empregados e das suas operações.”

Complexo de Germano da Samarco

É no Complexo de Germano onde começa o processo produtivo da Samarco. A unidade está localizada em Mariana e Ouro Preto, municípios de origem mineradora e que possuem relevância para a história de Minas Gerais e do Brasil.

O Complexo de Germano abriga as minas de Alegria, onde é realizada a extração do minério de ferro, a planta de beneficiamento composta por três concentradores, o sistema de filtragem e a Cava Alegria Sul, além da cava e da barragem de Germano. Ainda na unidade, temos a Estação de Bombas 1 e o início do primeiro mineroduto brasileiro.

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.

Última atualização em 10 de janeiro de 2022 às 18:49