Ultimate magazine theme for WordPress.

Em Nova Lima, clínica é suspeita de congelar animais mortos e continuar cobrando diária dos donos

Na manhã desta sexta-feira (22), um médico veterinário proprietário de uma clínica que já estava sendo investigada pela Polícia Civil foi preso em Nova Lima, Região Metropolitana de Belo Horizonte. O homem é suspeito de maus-tratos contra animais domésticos e estelionato contra os donos deles.

A clínica que já era investigada em três processos éticos do Conselho Regional de Medicina Veterinária de Minas Gerais (CRMV-MG) é de propriedade do médico veterinário Marcelo Dayrell e de sua esposa Franciele Fernanda Quirino dos Santos, que são suspeitos de cometer crimes, como manter animais mortos congelados, realizar cirurgias invasivas e desnecessárias, medicar cães e gatos com remédios para humanos ou com prazo de validade vencidos.

A mulher do proprietário, também veterinária, está foragida e há um mandado de prisão temporária contra ela, mas que ainda não foi realizado. A clínica deve ser fechada de imediato, além da determinação da justiça pela cassação do CRMV do proprietário.

De acordo com as investigações, quando o animal morria, o veterinário o congelava ao invés de avisar aos donos sobre a morte, o que contribuía para que o homem continuasse recebendo o valor da internação diariamente.

Só no segundo semestre deste ano, três denúncias foram feitas contra os donos das clínicas, entretanto, segundo o CVRM-MG, nenhuma irregularidade havia sido encontrada na fiscalização feita.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Marcelo nega os crimes e se diz surpreso com a investigação. Sua esposa ainda não foi encontrada e já pode ser considerada como foragida. Cinco mandados de busca e apreensão foram expedidos.

Comentários do Facebook