Ultimate magazine theme for WordPress.

Números de mortos por deslizamentos sobe nas cidades da Zona da Mata

40A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) informou, em um novo boletim divulgado na noite do último domingo (26), que o número de mortes registradas pelas chuvas em Minas Gerais aumentou de 37 para 44 mortes, e 19 pessoas ainda estão desaparecidas.

A maioria dos registros de mortes são da Grande BH, sendo 13 em Belo Horizonte, seis em Betim, cinco em Ibirité e duas em Contagem.

No interior, os óbitos, em sua maioria, estão concentrados nas cidades da Zona da Mata, sendo três em Alto Caparaó, três no Alto Jequitibá, uma em Carangola, uma em Divino, duas em Luisburgo, uma em Manhuaçu, duas em Pedra Bonita, uma em Santa Margarida, uma em Tocantins e três em Simonésia.

Conforme o balanço divulgado pela Defesa Civil de Minas Gerais, 17.241 pessoas estão fora de suas casas no estado, sendo 13.887 desalojadas (6.767 na Grande BH e 7.120 no interior) e 3.354 desabrigadas (850 na RMBH e 2.504 no interior).

Além disso, 12 pessoas ficaram feridas no estado, sendo seis na Grande BH e outros seis no interior.

Belo Horizonte

Na capital mineira, cinco pessoas morreram em um deslizamento no bairro Jardim Alvorada, região Noroeste da cidade. No Barreiro, sete pessoas perderam a vida em outro deslizamento na Vila Bernadete. E na Granja de Freitas, zona Leste de Belo Horizonte, um homem foi levado pela correnteza, causando o registro de um óbito.

Números devem aumentar na Zona da Mata

Números de mortos por deslizamentos sobe nas cidades da Zona da Mata
Crédito da foto: Reprodução / Whatsapp

Alto Caparaó

Em Alto Caparaó, a prefeitura municipal confirmou a morte de cinco pessoas, duas a mais que a informação divulgada pela Defesa Civil de Minas Gerais.

Ainda na zona rural de Alto Caparaó, em um distrito conhecido como Córrego do Bragunça, lavouras de café deslizaram sobre as casas e um casal perdeu a vida junto de seu filho. Outro homem também morreu no local.

No mesmo município do Alto Caparaó, uma mãe, que estava prestes a entrar entrar em trabalho de parto, perdeu seu filho por não ter recebido amparo médico, já que a cidade estava isolada pelas enchentes.

Alto Jequitibá

Duas crianças e uma idosa morreram em Alto Jequitibá, e ainda, segundo a prefeitura municipal, uma terceira criança, irmã das duas que morreram, está internada em estado grave. Ela foi resgatada pelo pai e está hospitalizada e Manhuaçu.

Luisburgo

Em Luisburgo, duas pessoas morreram. A prefeitura local emitiu um comunicado informando os danos ficaram concentrados na comunidade rural de Pedra Dourada, localizada na zona rural do município. Outras três pessoas ficaram soterradas na cidade, mas não há informações sobre o estado de saúde delas.

Comentários do Facebook